Cléber Santana sonha em vestir camisa da seleção

Cléber Santana foi o herói do Santos na vitória sobre o Santo André por 2 a 1, neste domingo. Marcou dois gols e festejou a artilharia do Campeonato Paulista ao lado de Somália, do São Caetano, com 7 gols. "Espero continuar assim, nessa pegada. É sempre bom poder fazer gols. Estou gostando bastante e espero que o time continue assim para que conquistemos os títulos", disse.Numa das melhores fases de sua carreira, o meio-campista sonha em vestir a camisa da seleção. "Tenho de continuar trabalhando forte para chegar à seleção. Espero um dia conseguir. Este ano estou jogando mais na frente e tendo possibilidade de chutar mais ao gol", explica o atleta. E comenta: "A união de nossa equipe tem sido muito importante nesse momento. E quem faz gols acaba aparecendo mais."O autor dos gols do Santos foi também o responsável pelo único gol do Santo André. Num vacilo enorme, ele pediu a bola para o adversário perto da área. O juiz Wilson Luiz Seneme, próximo da jogada, ouviu e marcou falta em dois lances. "Na hora eu falei `ei, ei´, mas ele achou que eu tinha pedido a bola e ainda me deu o cartão amarelo", lamentou o meia Cléber Santana.Mas o jogador avisou seus companheiros que a falta seria cobrada em dois toques e pediu atenção. "Comentei que seriam dois lances e pedi para que, na hora em que a bola saísse, corrêssemos para travar a jogada. Mas acho que demoramos um pouco", explicou, sobre o gol do Santo André marcado por Leonardo.HINOA torcida do Santos não respeitou a decisão da Polícia Militar de punir as organizadas que se manifestassem durante a execução do Hino Nacional. O major Carlos Botelho, que anunciou a medida, avisou que, caso alguma torcida organizada cantasse ou batucasse durante o hino, seria impedida de entrar no jogo seguinte.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.