Clima tenso no Fluminense com declarações de Thiago Neves

Técnico Renato Gaúcho teme que meia tenha dado 'combustível' para o Botafogo na semi da Taça Guanabara

Leonardo Maia, Agência Estado

14 de fevereiro de 2008 | 20h15

Thiago Neves proibido de falar pelo técnico Renato Gaúcho, Leandro Amaral saindo pelos fundos, fugindo da imprensa, o próprio treinador tricolor não querendo se pronunciar. As Laranjeiras viveram dia de São Januário, nesta quinta-feira, deixando evidente o clima tenso e as preocupações que antecedem o jogo contra o Botafogo, neste sábado, pelas semifinais da Taça Guanabara.Renato Gaúcho está particularmente irritado com as polêmicas nascidas das declarações de Thiago de que já estaria pensando em novo confronto contra o Flamengo, na final do primeiro turno, negligenciando o Botafogo, e de que continuaria a ensaiar as famigeradas danças para os gols que marcaria.O técnico tricolor não falou, mas suas palavras estão bem decoradas por seus jogadores. "Qualquer coisa mal dita pode servir de estímulo para o adversário. Acho certo o Renato tentar preservar o Thiago Neves", diz o atacante Washington, com sua calma habitual. "Mesmo depois de uma eventual vitória sempre procuro demonstrar respeito pelos adversários"."O Thiago fez uma grande partida contra o Flamengo e estava empolgado", tenta justificar o capitão Luiz Alberto, que volta à zaga depois de sério problema no dedo mínimo que o levou a passar o carnaval em uma cama de hospital. "Ele tentou voltar atrás mas aí já era tarde. Conversamos com ele, que colocou os pés no chão e está arrependido".Polêmicas à parte, Renato segue fazendo mistério sobre a escalação. Mas quem acompanha o dia a dia do clube sabe que não há segredos. Dodô deixará o ataque para ficar no banco, com Arouca ganhando sua vaga para reforçar a marcação no meio de campo. "Os números mostram que dá para jogar com três atacantes", aponta Washington. "Mas com dois o time também fica muito forte. O Botafogo será um adversário muito difícil pois é uma equipe muito bem armada e cabe ao Renato decidir qual a melhor opção".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.