Clodomil Orsi pode ficar na presidência corintiana até 2009

Dirigente assume comando do clube após pedido de licença de Dualib, que pode ser cassado na próxima semana

Cosme Rímoli, do Jornal da Tarde,

03 Agosto 2007 | 00h05

Crescem as chances de o coadjuvante Clodomil Orsi ficar na presidência do Corinthians até o final de 2009. A oposição e grande parte da situação pressionavam nesta quinta-feira o presidente do Conselho Deliberativo, Carlos Senger, para que convocasse a reunião para confirmar o afastamento do Alberto Dualib. Avalizado também pela Assembléia dos sócios, o afastamento viraria expulsão de Dualib. E Clodomil herdaria o restante do mandato."A jogada política do Dualib não deu certo. Não é porque ele pediu afastamento que não irá acontecer a reunião dos conselheiros para tirá-lo da presidência. Ela vai acontecer no dia 7 ou 8. Confirmada a recomendação pela saída, haverá a convocação da assembléia dos sócios para tirá-lo de vez do clube. E o restante do mandato deve ficar para o Clodomil e só depois haver eleições", disse o principal representante da oposição, Andres Sanches.Não seria interessante para conselheiros "presidenciáveis" como Rubens Approbato, Antônio Roque Citadini, Paulo Garcia e Romeu Tuma Júnior que as eleições acontecessem agora. Sanches está muito forte. Por tudo isso, Clodomil pode ser efetivado na presidência."Mas vamos vigiar muito de perto, para que ele não sirva de joguete para o Dualib. O que me deixa tranqüilo é que conheço a fundo o Clodomil e ele não vai se sujeitar a esse papel", disse Sanches. "O Clodomil não será fantoche do Dualib, como as pessoas estão dizendo", garante o presidente do Conselho Deliberativo, Carlos Senger.Figura mais que discreta, o terceiro vice-presidente do clube sempre ficou à sombra de Dualib e do vice Nesi Curi. Nunca foi de criar caso, pelo contrário. Sempre sossegado, deixava Dualib e Nesi se engalfinharem pelo poder. Se manteve no cargo graças à briga alheira. E por não se envolver em nenhuma transação que o Corinthians fez com a MSI, teve condições políticas de assumir a presidência.Clodomil sabia desde quarta-feira que o seu mandato-tampão poderia chegar até 2009. E estava encantado com a possibilidade. "Eu nunca sonhei em ser presidente do Corinthians nem por um dia. Não tenho o perfil de ficar brigando por poder. Mas estou pronto para ficar até 2009. Tenho 70 anos, 56 de clube, 44 como conselheiro. Entendo muito desse clube", disse. Mas alertou: "Não temos dinheiro algum para contratação."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.