Reprodução/Facebook
Reprodução/Facebook

Clube de Coreia dá 'chapéu' no Guarani e contrata atacante Alemão, do Paraná

Atacante de 29 anos havia assinado pré-contrato com o clube campineiro, mas decidiu ir para o Busan IPark-COR

Estadão Conteúdo

25 Janeiro 2018 | 20h18

O Guarani reservou a quinta-feira para apresentar o seu novo camisa 9. O escolhido, conforme revelou o próprio presidente do clube, Palmeron Mendes Filho, era o atacante Alemão, um dos destaques na campanha de acesso do Paraná à elite do futebol brasileiro em 2017. No entanto, o jogador acabou acertando sua transferência para o futebol da Coreia do Sul.

+ Confirmado pelo Guarani, Alemão não aparece e apresentação é adiada

Alemão tinha um pré-contrato assinado com o Guarani, mas, em reunião nesta quinta-feira, o empresário teria solicitado uma comissão elevadíssima, barrando a negociação. O agente do atleta, inclusive, achou a proposta do Busan IPark mais atrativa.

Para acertar com o clube coreano, o atacante renovou seu vínculo com o Paraná até o final de 2019. Ele pediu a liberação para resolver problemas particulares e acreditava-se que o Guarani seria o destino por ser próximo de Valinhos, onde tem residência. Seu destino, porém, será a Coreia.

Sem Alemão, o Guarani segue em busca de um camisa 9, um dos setores mais carentes da equipe neste Campeonato Paulista da Série A2. Pedro Bortoluzo vem fazendo essa função, que deve ser ocupada, na sequência da competição, por Bruno Mendes.

Revelado pelo Santos no final dos anos 2000, Alemão era visto como mais uma grande promessa do clube que revelou jogadores como Robinho, Diego e Neymar. E ele não demorou para ser contratado pelo Udinese, da Itália.

Depois, rodou por clubes como Catanduvense, Guaratinguetá, Vitória, Chapecoense, Cruz Azul, do México, Figueirense, ABC, Botafogo de Ribeirão Preto, Eindhoven, da Holanda, e Paraná. Além da Ponte Preta, onde teve duas passagens entre 2013 e 2014. No time paranaense, foi um dos destaques da campanha do acesso à elite do futebol brasileiro no ano passado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.