Reuters
Reuters

Na Espanha, clube de Ronaldo recusa testes de coronavírus: 'menos abastados precisam mais'

Valladolid explica os motivos de o clube ter recusado passar por exames pagos pela organização do Campeonato Nacional a LaLiga

Redação, O Estado de S.Paulo

19 de março de 2020 | 08h15

O Valladolid, clube que o ex-jogador Ronaldo Fenômeno é presidente, anunciou que recusou passar por testes de coronavírus pagos pela organização do Campeonato Espanhol. A atitude surpreendeu e gerou repercussão na Espanha. Em razão disso, o clube resolveu se manifestar e explicar os motivos da decisão. "A Liga nos ofereceu testes, mas não os fizemos por razões médicas e sociais. Nenhum jogador apresentou sintomas e acreditamos que existem pessoas por aí muito menos abastadas do que nós que precisam deles (dos testes) muito mais do que os jogadores. São essas pessoas que devem ter prioridade", explicou David Espinar, diretor de gabinete da presidência e porta-voz institucional do clube. 

O dirigente informou que caso alguém apresentasse algum sintoma da doença, passará imediatamente por exames que não serão pagos pela LaLiga. Espinar contou ainda que todos os integrantes do clube receberam informações nutricionais, físicas e psicológicas para levar da melhor maneira possível o confinamento.

O Campeonato Espanhol, assim como as principais ligas de futebol pelo mundo, foi suspenso e ainda não há uma definição do que acontecerá com a competição. O Valladolid ocupa a 15ª colocação, com 29 pontos, quatro a mais do que o Mallorca, melhor time na zona de rebaixamento. Para Espinar, o momento é de aguardar e torcer para que a disputa retorne quando a pandemia acabar. "Queremos honrar a competição e ser otimistas. Vamos pensar que o campeonato vai acabar e que o Real Valladolid continuar na primeira divisão", projetou. 

A Espanha está em quarentena e é um dos países mais afetados pelo coronavírus. Em relação ao futebol, o Alavés informou que há 15 casos de contaminados no clube. Espanyol e Valencia também anunciaram que membros da equipe estão doentes.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.