Clube dos 13 quer mudanças na MP

Representantes do Clube dos 13 querem o apoio do ministro dos Esportes, Agnelo Queiroz, para propostas de mudanças da Medida Provisória 79, que traz uma série de regras para o funcionamento dos clubes de futebol e foi aprovada esta semana na Câmara dos Deputados. Em conversa nesta quinta-feira com o ministro, os dirigentes criticaram a medida que agora segue ao Senado. O presidente do Vasco e ex-deputado Eurico Miranda, disse que o texto da MP 79 é ?paradoxal". Ele considera inaceitável a punição diferenciada para dirigentes de clubes que se transformaram em empresas e dirigentes de clubes com outro regime jurídico. ?Que interesse é este? É de trazer grupo estrangeiro que invista aqui e que não tem de responder por coisa alguma." O presidente do Clube dos 13, Fabio Koff, queixou-se ainda da extinção do passe que, segundo ele, era a receita maior dos clubes. ?Os clubes foram sucedidos pelos ditos empresários e intermediários, não se estabeleceram regras de indenização dos clubes para os atletas que eles formam." Para ele, esse processo acarretou uma africanização do futebol brasileiro, jogadores abandonam os times no meio de competições. Koff afirmou que o objetivo principal é retirar do projeto do Estatuto do Desporto, a ser discutido ainda este semestre na Câmara dos Deputados, pontos que sejam contra a lei e de difícil execução. ?Uma lei inexeqüível, é uma lei inexistente." Dentro de 15 dias, um relatório completo com as sugestões de mudanças do Clube erá enviado para Queiroz.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.