Divulgação/Everton
Divulgação/Everton

Clube inova e, para incentivar campanha, aposta em time feminino para apresentar o novo uniforme

Medida faz parte de um movimento para que as jogadoras tenham melhores condições de trabalho no país

O Estado de S.Paulo

20 de julho de 2018 | 17h51

O Everton, time da primeira divisão do Campeonato Inglês, inovou na hora de apresentar ao mundo o uniforme que será utilizado na próxima temporada. Ao invés dos desfiles com os jogadores do time masculino ou até com modelos femininas, como de praxe, o clube resolveu apresentar as novas vestimentas com o time feminino. Foi uma forma de incentivar uma campanha para que as jogadoras tenham melhores condições de trabalho.

+ Ainda sob risco de servir exército sul-coreano, Son renova com Tottenham até 2023

+ Região metropolitana de Paris é celeiro de craques da França campeã mundial

+ Apresentado no Chelsea, Sarri elogia e promete conversa com Hazard e Willian

Chloe Kelly, Megan Finnigan, Danielle Turner e Kirsty Levell foram as escolhidas para apresentar o uniforme. A ação faz parte da campanha #WhatIF (E se), que foi lançada pela organização Women in Football (Mulheres no Futebol), que luta por melhores nas condições de trabalho para as mulheres no mundo do futebol. 

“Estou muito feliz em fazer parte dessa campanha inovadora e inspiradora. Ser o primeiro time feminino a ter essa oportunidade é reflexo da filosofia do Everton e do seu compromisso com o crescimento do jogo feminino”", comemorou a capitã equipe, Danielle Turner. 

Richarlison perto de ser o novo reforço do Everton

Enquanto inova, o Everton também reforça o time masculino. A equipe está acertando a contratação do atacante brasileiro Richarlison, que está no Watford, por cerca de 50 milhões de libras (R$ $ 247 milhões). O ex-jogador do Fluminense marcou cinco gols em 12 jogos na última temporada, que foram suficientes para atrair interesse da equipe.

 

 

Tudo o que sabemos sobre:
EvertonCampeonato Inglês de Futebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.