Clubes apostam em nova loteria esportiva

Uma nova modalidade de loteria esportiva é a aposta dos clubes brasileiros para sanar suas dívidas fiscais com o Governo Federal. Em um encontro com o Ministro do Esporte, Agnelo Queiroz, na sexta-feira, o presidente da FBA, associação que representa os clubes da Série B do Campeonato Brasileiro, Peter Silva, deixou "acertado" a criação da nova modalidade de apostas. De acordo com o diretor-executivo da FBA, Alexandre Faria, 80% da nova fonte de renda dos clubes irão para o pagamento de dívidas com a Previdência Social e o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). O dirigente explicou que uma reunião já foi realizada com a Caixa Econômica Federal, que ficará responsável pelo jogo. "O torcedor terá a sua disposição uma combinação de oito times em um universo de 80 clubes", explicou o diretor-executivo da FBA. "Estamos iniciando as discussões, mas o ministro do Esporte já nos deu total apoio." Faria ainda explicou que tão logo seja homologado o contrato, os clubes estarão com sua situação fiscal ante o Governo Federal regularizada e poderão fechar contratos com a iniciativa privada, que hoje não ocorrem por causa da "ficha suja" dos times. O dirigente contou que o Clube dos 13 já foi avisado e a intenção é a de contar também com as equipes que participam da Série C do Brasileiro.

Agencia Estado,

19 de janeiro de 2004 | 19h42

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.