Fernando Remor|EFE
  Fernando Remor|EFE

Clubes brasileiros se unem pela Chapecoense e vão emprestar atletas

Equipes também pedem à CBF que não permita que o time catarinense seja rebaixado pelos próximos três anos

O Estado de S. Paulo

29 de novembro de 2016 | 13h51

Os clubes brasileiros divulgaram um comunicado conjunto prestando solidariedade à Chapecoense após o acidente trágico de avião que culminou  na morte de mais de 70 pessoas, entre jogadores, comissão técnica, jornalistas e tripulação. A intenção é reforçar o elenco do time catarinense e garantir que não seja rebaixado pelos próximos três anos.

A ideia surgiu em conversas entre as agremiações e participam disso Palmeiras, Corinthians, Santos, São Paulo, Portuguesa, Cruzeiro e Coritiba, entre outros. O pedido é para que a CBF não permita o rebaixamento da Chapecoense para a Série B do Campeonato Brasileiro pelos próximos três anos e sugere que, caso o time fique na zona de rebaixamento, o 16º colocado vá para a segunda divisão.

Confira a íntegra da nota:

Neste momento de perda e de profunda tristeza, nós, presidentes dos clubes brasileiros que publicam essa nota, gostaríamos de manifestar nossos mais sinceros sentimentos de pesar e solidariedade à Associação Chapecoense de Futebol e seus torcedores, e em especial às famílias e amigos dos atletas, comissão técnica e dirigentes envolvidos na tragédia ocorrida na madrugada desta terça-feira (29).

Mesmo cientes dos prejuízos irreparáveis provocados por este terrível acontecimento, os Clubes entendem que o momento é de união, apoio e auxílio à Chapecoense.

Neste sentido, os Clubes anunciam Medidas Solidárias à Chapecoense, que consistirão, dentre outras, em:

(i) Empréstimo gratuito de atletas para a temporada de 2017; e

(ii) Solicitação formal à Confederação Brasileira de Futebol para que a Chapecoense não fique sujeita ao rebaixamento à Série B do Campeonato Brasileiro pelas próximas 3 (três) temporadas. Caso a Chapecoense termine o campeonato entre os quatro últimos, o 16o colocado seria rebaixado.

Trata-se de gesto mínimo de solidariedade que se encontra ao nosso alcance neste momento, mas dotado do mais sincero objetivo de reconstrução desta instituição e de parte do futebol brasileiro que fora perdida hoje.

#ForçaChape

Encontrou algum erro? Entre em contato

Clubes estrangeiros se oferecem para ceder atletas e ajudar a Chapecoense

Tragédia que vitimou mais de 70 pessoas comoveu amantes do futebol em todo o mundo

Estadão Conteúdo

29 de novembro de 2016 | 15h53

As lamentações expressadas pelos clubes de futebol do mundo inteiro nas primeiras horas após a tragédia com o avião da Chapecoense, na Colômbia, está se transformando, aos poucos, em ações práticas para ajudar o time de Chapecó (SC).

Antes mesmo de times brasileiros divulgarem comunicado em conjunto se colocando à disposição para emprestar jogadores à Chapecoense e sugerirem criar uma cláusula garantindo que o clube catarinense não cairá para a Série B nos próximos três anos, também o Racing, da Argentina, ofereceu atletas.

"O Racing se solidariza com as vítimas e para colaborar com algum jogador", disse Victor Blanco, presidente do clube de Avellaneda. Na próxima partida, o Racing vai usar uma camisa com o logo da Chapecoense em preto e branco no centro da camisa.

O Libertad, do Paraguai, colocou seu elenco à disposição para qualquer amistoso de homenagem aos jogadores da Chapecoense. Em Portugal, o Benfica também se ofereceu para ajudar "esportivamente" o clube catarinense.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.