Clubes de elite da Europa escapam da crise financeira

Os enormes lucros obtidos na Liga dos Campeões permitiram que os maiores clubes europeus se livrassem da crise financeira global, de acordo com uma pesquisa publicada nesta sexta-feira. Os 16 times que se classificaram para a fase eliminatória, oriundos de apenas sete países da Europa Ocidental, lucraram uma média de 40 milhões de euros, revelou a pesquisa autorizada pelos patrocinadores da competição. Os maiores clubes, com o maior número de torcedores, como o Manchester United e o Real Madrid, se saíram ainda melhor, com mais de 46 milhões de euros ganhos, segundo a Mastercard, patrocinadora da Liga dos Campeões. O time que sagrar-se campeão em maio, na final em Roma, pode conseguir até 110 milhões de euros de receita, segundo a pesquisa conduzida pelo professor Simon Chadwick, da Faculdade de Negócios da Universidade de Coventry. Ele é especialista em negócios relacionados ao esporte. "Em tempos de incerteza econômica, o apelo universal do esporte continua forte, fazendo deste um dos setores mais lucrativos", disse Chadwick em um comunicado. "A competição continua a ser uma importante fonte de renda e de atividade comercial para os clubes, principalmente para aqueles que se classificam para a fase de mata-mata." "Isso, inevitavelmente, dá uma contribuição significativa ao caixa dos clubes envolvidos. Além disso, a renda obtida com a Liga dos Campeões será especialmente importante para os times neste momento, dadas as condições de operação mais difíceis no mundo", acrescentou o pesquisador. Tais rendimentos vêm de uma série de fontes, incluindo pagamentos da Uefa pela participação, dinheiro de prêmios, uma fatia dos lucros comerciais da Uefa com o torneio, vendas de ingressos, dinheiro dos patrocinadores e merchandising, entre outras, segundo o comunicado. A pesquisa descobriu que os times que chegam às oitavas-de-final terão ganho uma média de 9,4 milhões de euros somente com premiações por vitórias.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.