Clubes do Interior julgam calendário

O presidente do Rio Branco, Frederico Pantani, não descarta a possibilidade de acionar a justiça para defender os direitos do clube caso o calendário quadrienal do futebol brasileiro mude a forma de disputa do Campeonato Paulista. O dirigente vai aguardar uma posição da Federação Paulista de Futebol (FPF) antes de agir, mas acredita que se a fórmula divulgada na terça-feira na sede da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), com o estadual sem os clubes da capital na primeira fase, for colocada em prática, as finanças do clube estarão comprometidas. "Formamos jogadores e a venda do passe dos atletas revelados a cada Paulista corresponde a 70% da nossa receita", diz Pantani. "Se o Paulista não for transmitido pela TV em rede nacional, o prejuízo será enorme."Outra reclamação do dirigente são sobre os prováveis critérios de seleção das equipes para o Rio-São Paulo. "Como eles podem colocar no torneio o Etti, que ainda não está na primeira divisão, e o Guarani, que foi rebaixado, e não o Rio Branco, que foi o sexto colocado no Paulista?" Os presidentes do Mogi Mirim, Henrique Storti, e da Internacional de Limeira, Richard Drago, tem a mesma opinião de Pantani quanto aos critérios de seleção do Rio-São Paulo. Para Storti, o Paulista corre o risco de desaparecer se a fórmula da competição não incluir os grandes clubes. Pantani tem uma visão pessimista sobre o problema dos clubes pequenos. "Em primeiro lugar vem a TV, depois os patrocinadores interessados na competição, depois a CBF, e depois os clubes."Expectativa - Enquanto clubes que temem pelo seu futuro aguardam um parecer da FPF, outros não escondem a expectativa de fazer parte da elite do futebol. O presidente do Botafogo de Ribeirão Preto, Ricardo Christiano Ribeiro, acredita na participação do clube no Rio-São Paulo sem disputa de seletiva com São Caetano e Etti Jundiaí. "Acho que o Botafogo tem mérito próprio, pois foi o vice-campeão paulista deste ano."Em Campinas, os dirigentes do Guarani não se pronunciaram. Esperam um convite oficial da CBF para que o clube participe do Rio-São Paulo. "Nossa permanência na primeira divisão é um prêmio para o trabalho de recuperação da imagem do clube", disse o presidente do Guarani, José Luiz Lourencetti.

Agencia Estado,

27 de junho de 2001 | 19h04

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.