Paulo Pinto/São Pauio FC
Paulo Pinto/São Pauio FC

Clubes e atletas brasileiros fazem campanha na redes sociais pró-quarentena

Internet se torna forte aliado na tentativa de manter as pessoas dentro de suas casas

Daniel Batista e Raul Vitor, especial para o Estado, O Estado de S.Paulo

31 de março de 2020 | 11h40

Embora o presidente Jair Bolsonaro insista na flexibilização de medidas de isolamento social nesse momento da pandemia, clubes e atletas, de diferentes partes do Brasil, seguem firmes as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) - e do próprio Ministério da Saúde -, aderindo campanhas de distanciamento coletivo que têm como finalidade manter seus torcedores em casa. Assim fizeram os clubes da elite do futebol brasileiro. Flamengo e Santos, campeão e vice do Brasileirão 2019, respectivamente, estimulam seus torcedores a permanecerem em casa. Usam as redes sociais para isso.

A equipe carioca criou a hashtag #FlaEmCasaPeloMundo pedindo para que seus adeptos mandem fotos com a camisa rubro-negra, em suas respectivas casas, ao redor do planeta. O Santos, por sua vez, criou a hashtag #QuarentenaSantista, que, além de incentivar a quarentena, disponibiliza aos torcedores vídeos de momentos que ficaram marcados na história do clube.  

As equipes da Superliga de vôlei também adotaram esse movimento. Inspiradas no Volley Zenit, da Rússia, os clubes brasileiros se desafiam, num gesto simbólico, a colocar a imagem de seus escudos dentro da silhueta de uma casa, pedindo aos torcedores que permaneçam em suas residências.

Além da campanha, alguns clubes têm mostrado a rotina de treino de seus atletas, como o Minas, que através da hashtag #MinasComVcEmCasa desafiou seus seguidores a mostrar como estão fazendo para não se distanciar do vôlei em meio à quarentena.

No Novo Basquete Brasil (NBB) não têm sido diferente. Com a paralisação da liga, as equipes buscam alternativas para entreter seus adeptos em suas casas. O Sesi Franca, finalista da temporada 2019, publicou foto de seu ginásio lotado, mas relembrou que não é o momento de aglomerações e pediu para que seus seguidores permaneçam em casa nesse período de crise.

Já o Paulistano, que registrou o primeiro caso de infecção pela covid-19 no basquete brasileiro, através da hashtag #BasqueteEmCasa, escalou o armador Yago Mateus para passar recomendações de prevenção contra o novo coronavírus.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

❤ Recomendações do nosso monstrinho @yagomateus02. Bora se unir! #FamiliaPaulistano @nbb #BasqueteEmCasa

Uma publicação compartilhada por Paulistano Basquete (@paulistano.basquete) em

Atletas olímpicos, em sua maioria, seguem às recomendações da OMS e do Ministério da Saúde, tanto que o adiamento da Olimpíada de Tóquio teve repercussão positiva entre a comunidade. Arthur Nory, medalhista de bronze na Rio 2016, também aderiu ao movimento e postou uma foto ao lado de seu cachorro, com a hashtag #StayAtHome (#FiqueEmCasa).

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

• • #StayAtHome #stayhealthy #Tokyo2021

Uma publicação compartilhada por Arthur Nory (@arthurnory) em

Etiene Medeiros e João Gomes Júnior, ambo da natação, seguiram na mesma linha e lançaram vídeo incentivando a população a ficar em seus lares.

A covid-19 já atingiu mais de 4.500 brasileiros, de acordo com o último levantamento do Ministério Saúde. E poderá alcançar boa parte da população caso medidas de isolamento social abrangentes não sejam tomadas, segundo estudo da Royal College, de Londres. Essas medidas se mostraram eficientes em países que já enfrentaram o pico da doença e, pelo que têm demonstrado, clubes e atletas brasileiros estão cientes da situação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.