Clubes europeus não liberam africanos

Os clubes europeus não precisam liberar jogadores para o torneio pré-olímpico da África. Os dirigentes bateram o pé, sob a alegação de que a competição prévia para os Jogos de Atenas não coincide com as datas oficialmente reservadas pela Fifa para jogos entre seleções, e foram atendidos. A entidade que controla o futebol no mundo reconheceu a falha e confirmou que não entrará em conflito com quem quiser reter seus atletas.A medida agradou sobretudo a times franceses, os que têm maiores colônias de africanos. O Nancy, da segunda divisão, já anunciou que não concorda com a convocação de Diakhate (Senegal), Zerka (Marrocos) e Zoko (Costa do Marfim) para jogos neste fim de semana. A alegação é de que tem compromissos agendados nos torneios domésticos. Sochaux, Metz, Lille, Gueugnon seguirão caminho idêntico.Os europeus querem, também, que a Fifa lhes repasse verbas por cederem jogadores para torneios internacionais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.