Clubes europeus só liberam um para CBF

Os clubes da Alemanha, Itália e Espanha adotaram uma nova tática para boicotar a Seleção Brasileira no momento de liberar seus jogadores para a disputa de amistosos. Desta vez, optaram por autorizar somente a ida de um de seus atletas para Hong Kong, onde na quarta-feira o Brasil se confrontará com a seleção local. Neste domingo, o Real Madrid informou que o atacante Ronaldo não participará da partida.A decisão de não liberar Ronaldo, sob a justificativa de poupar o jogador fisicamente, desgastado com a viagem ao Brasil há uma semana, foi comunicada informalmente à Confederação Brasileira de Futebol (CBF) na quarta-feira. Até este domingo, a entidade informou que oficialmente não recebeu documento solicitando a dispensa do atleta. Frisou que tanto ele quanto qualquer outro chamado não seriam mais desconvocados do amistoso contra Hong Kong."Até o momento não recebemos documento algum solicitando a dispensa de Ronaldo ou de outro jogador. Exceto do Adriano (atacante da Internazionale, de Milão) e do Roque Júnior (zagueiro do Bayer Leverkusen), que já foram desconvocados", explicou o supervisor da Seleção Brasileira, Américo Faria, durante o embarque em Frankfurt, na Alemanha, para Hong Kong.O técnico da seleção, Carlos Alberto Parreira, ratificou as palavras de Faria e salientou que é de responsabilidade da CBF resolver esse tipo de questão, porque os europeus possuem a prerrogativa de não ceder os atletas. A amigos o treinador não escondeu sua insatisfação e irritação, principalmente, com a ausência de Ronaldo.Para não liberar seus jogadores, os clubes europeus têm por base um acordo verbal firmado entre a Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) e a Uefa (União das Associações Européias de Futebol). O compromisso determina que as agremiações poderão não ceder seus atletas, caso o amistoso seja realizado fora da Europa ou de suas proximidades.Além de Ronaldo, a CBF já havia perdido o goleiro Dida e o meia Kaká, do Milan, que nem chegaram a ser convocados. Do time italiano, somente Cafu foi liberado para constar na lista. A mesma tática adotou o Bayer Leverkusen, após os nomes de Roque Júnior e do zagueiro Juan figurarem entre os chamados, o lateral foi cortado, sob a alegação de que estava contundido, mas o nome da contusão não foi informada.Por causa da nova tática, as presenças em Hong Kong do zagueiro Lúcio e do meia Zé Roberto, do Bayern de Munique, e do atacante Ronaldinho Gaúcho e do lateral Belletti, do Barcelona, se tornaram uma incógnita. Já as idas dos meias Júlio Baptista e Renato, do Sevilla, estavam confirmadas.De qualquer maneira, a seleção chegará em Hong Kong desfalcada de vários jogadores. Neste domingo, no embarque em Frankfurt apareceram o goleiro Gomes, do PSV Heindhoven, Juan, e o meia Gilberto, do Herta Berlim, além do zagueiro Anderson, do Corinthians, o goleiro Júlio César, do Chievo, o meia Elano, do Shakhtar Donetsk, e o atacante Robinho, do Santos.A saída dos demais jogadores relacionados estava combinada para ocorrer após a realização das partidas de seus clubes pelos campeonato nacionais. A chegada deles ocorreria durante o dia nesta segunda-feira e início da madrugada de terça.O único treino da seleção para a primeira partida do ano será realizado na terça-, no Hong Kong Stadium. O confronto brasileiro está marcado para quarta-feira, às 7 horas (horário de Brasília). Depois, o Brasil volta a atuar no dia 27 de março, contra o Peru, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2006.Os convocados foram: Goleiros: Julio Cesar (Chievo) e Gomes (PSV Eindhoven). Zagueiros: Juan (Bayer Leverkusen), Lúcio (Bayern de Munique), Luisão (Benfica) e Anderson (Corinthians). Laterais: Cafu (Milan), Belletti (Barcelona), Roberto Carlos (Real Madrid) e Gilberto (Hertha Berlim). Meio-campo: Renato (Sevilla), Emerson (Juventus), Juninho Pernambucano (Lyon), Zé Roberto (Bayern de Munique), Elano (Shakhtar Donetsk), Júlio Baptista (Sevilla), Alex (Fenerbahçe) e Diego (Porto). Atacantes: Ronaldinho Gaúcho (Barcelona), Robinho (Santos), Ronaldo (Real Madrid), Luis Fabiano (Porto) e Ricardo Oliveira (Real Bétis).

Agencia Estado,

06 de fevereiro de 2005 | 17h16

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.