Phil Noble/Reuters
Phil Noble/Reuters

Clubes evitarão grandes contratações no retorno do futebol, diz vice-presidente do United

Ed Woodward afirma que clubes não gastarão 'centenas de milhões' na janela de transferências, por estarem conscientes do impacto financeiro da pandemia

Rohith Nair, Reuters

24 de abril de 2020 | 21h01

O presidente-executivo do Manchester United, Ed Woodward, disse que os clubes não gastarão "centenas de milhões" para contratar novos jogadores na janela de transferências, por estarem conscientes do impacto financeiro da pandemia de covid-19.

O futebol profissional na Inglaterra está suspenso desde 13 de março devido ao novo coronavírus, e muitos clubes ingleses sofreram perda de receita devido à paralisação.

Woodward disse que será um momento desafiador no mercado e diferente da normalidade para os clubes, incluindo o Manchester United, quando buscarem novos contratados.

“Precisamos da visibilidade do impacto em todo o setor, incluindo os momentos da janela de transferências e do cenário financeiro mais amplo, antes de podermos falar sobre um retorno à normalidade”, afirmou Woodward em um fórum de torcedores do Manchester United nesta sexta-feira.

“Com base nisso, acredito que a especulação sobre transferências de jogadores por centenas de milhões de libras agora parece ignorar as realidades que o esporte enfrenta.”

O zagueiro do Tottenham Hotspur, Jan Vertonghen, disse no início desta semana que os atletas livres serão cobiçados mais do que outros durante a janela de transferências, já que os clubes tentam se recuperar da crise financeira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.