Clubes festejam aval para Primeira Liga e presidente quer torná-la nacional

Quando foi marcada, a reunião entre os presidentes dos clubes da Primeira Liga, nesta sexta-feira, deveria ser para discutir a falta de aval da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) para a realização da Copa Sul-Minas-Rio. Mas o encontro em Belo Horizonte teve outro tom. Afinal, a primeira rodada do torneio foi considerada um sucesso e a entidade ganhou a queda de braço com a CBF, sendo autorizada a organizar o torneio, ainda que em caráter amistoso.

Estadão Conteúdo

29 Janeiro 2016 | 18h44

"A primeira rodada foi um sucesso absoluto. Os estádios tiveram grandes públicos, com jogos muito bons em um período em que os times estão realizando treinamentos. A gente tem pela frente um ano difícil", comentou, na saída da reunião, o presidente da Primeira Liga e do Cruzeiro, Gilvan de Pinho Tavares.

Como a CBF aceitou incluir o torneio da Primeira Liga no calendário oficial de 2017, a entidade que reúne 15 clubes já começa a pensar em alçar novos voos. Gilvan já não esconde que os clubes querem organizar uma competição nacional, substituindo a CBF na gestão do Campeonato Brasileiro.

"Temos esperança de que essa liga cresça, evolua e que no futuro seja uma competição nacional. Tenho certeza de que agora o futebol brasileiro vai caminhar junto com a gente", disse. A Primeira Liga, por enquanto, reúne os principais clubes do Rio Grande do Sul, do Paraná, de Santa Catarina e de Minas Gerais, além de Fluminense e Flamengo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.