Clubes insistem em verba que vai para o COB

Dirigentes de São Paulo, Corinthians e Flamengo se encontraram nesta terça-feira em São Paulo para elaborar medidas de proteção aos cofres dos clubes que serão apresentadas na próxima semana ao Ministério dos Esportes. Entre elas destacam-se a retenção de 50% do total arrecadado pelas loterias federais, taxa especial para ?exportação? de jogadores, incentivo governamental para parcerias com empresas privadas a fim de investir em categorias de base e criação de mecanismo de refinanciamento das dívidas.Antes de levar o documento para Brasília, o conteúdo será apresentado na quinta-feira a outros dirigentes, em reunião marcada pelo Clube dos 13. O ponto mais polêmico a ser discutido entre os cartolas é o que trata da divisão dos recursos da Lei Agnelo/Piva. Atualmente, 100% da receita vai para o Comitê Olímpico Brasileiro (COB), que a repassa às confederações.Cartolas como o presidente do Flamengo, Márcio Braga, e o vice de futebol do Corinthians, Antonio Roque Citadini, defendem que metade do valor seja repassado para clubes de futebol que mantenham modalidades olímpicas. Agora, querem convencer outros clubes a se engajarem no movimento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.