Divulgação
Divulgação

Clubes podem aderir a parcelamento de dívidas até 30 de novembro

Dívidas poderão ser pagas em 240 meses, com alguns descontos

Luci Ribeiro , O Estado de S. Paulo

24 de setembro de 2015 | 08h44

O governo publicou nesta quinta-feira no Diário Oficial da União (DOU) as regras para o parcelamento de dívidas tributárias dos clubes de futebol. As entidades interessadas em aderir ao Programa de Modernização da Gestão e de Responsabilidade Fiscal do Futebol Brasileiro (Profut) têm até 30 de novembro para apresentar requerimento na unidade da Receita Federal de seu domicílio.

As dívidas poderão ser pagas em até 240 meses, com desconto de 70% das multas, 40% dos juros e 100% dos encargos legais. As primeiras 60 parcelas poderão ter o pagamento reduzido em 50%, 25% e 10%, desde que o recolhimento mensal seja no mínimo de R$ 3 mil. O saldo remanescente do débito será acrescido nas prestações restantes.

Pelo programa, instituído em agosto por meio de Medida Provisória convertida na Lei 13.155/2015, poderão ser parcelados os débitos cujos fatos geradores tenham ocorrido até 5 de agosto deste ano, constituídos ou não, inscritos ou não na Dívida Ativa da União (DAU), mesmo que em fase de execução fiscal já ajuizada, ou que já tenham sido objeto de parcelamento anterior não integralmente quitado, ainda que excluído por falta de pagamento.

A dívida fiscal dos clubes brasileiros é estimada em aproximadamente R$ 4 bilhões. A participação no Refis dos clubes de futebol, segundo a lei, está condicionada à execução de contrapartidas pelas entidades, como cumprimento de regras de governança e de responsabilidade fiscal e trabalhista. Clique aqui e veja as regras do parcelamento em portaria conjunta da Receita Federal e da Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolProfut

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.