Clubes querem 20% do lucro da Copa

Os dirigentes dos principais clubes europeus querem 20% dos lucros que a Fifa conseguir na próxima Copa do Mundo para deixar a entidade em paz. Essa foi a principal decisão da reunião realizada nesta terça-feira em Bruxelas entre os integrantes do G14, grupo que reúne os 18 clubes mais poderosos da Europa."Pagamos os salários dos jogadores durante 12 meses por ano e corremos o risco de perdê-los por contusão cada vez que os liberamos para defender suas seleções. Por isso, me parece justo que os clubes peçam um pouco de solidariedade à Fifa", afirmou o holandês Michael van Praag, presidente do Ajax. "Somos os donos dos jogadores e não recebemos nada pela participação deles no Mundial. Isso precisa mudar."No Mundial do ano passado, a Fifa teve um lucro US$ 222,5 milhões. Para o próximo, que será na Alemanha em 2006, a previsão é de que fature US$ 317 milhões. Um quinto desse valor corresponde a US$ 63,5 milhões, que seria a parte a ser rateada pelos clubes.Os integrantes do G14 não explicaram como seria feita a distribuição do dinheiro, mas confirmaram que a soma seria dividida entre todos os clubes que tivessem jogadores inscritos na Copa - obviamente, a maior parte da bolada ficaria com os europeus.Se conseguirem convencer a Fifa a dividir os lucros da Copa do Mundo, os dirigentes europeus se comprometem a parar de bombardear a Copa das Confederações e o Mundial de Clubes. Enquanto não conseguirem, continuarão o ataque.O G14 também pretende levar essa proposta para a Uefa (União Européia de Associações de Futebol). Eles vão pleitear uma participação nos lucros que a entidade conseguir com a realização da Eurocopa, cuja fase final em 2004 será em Portugal.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.