Clubes viram colchas de retalhos

O Campeonato Brasileiro não chegou à metade, o segundo semestre do ano corre solto e os times se desfazem. No período em que deveriam estar ajeitados, ou no máximo em busca de pequenos ajustes, há tantas baixas e vaivém tão intenso, que se transformam em colchas de retalhos. Com raras exceções - o líder Cruzeiro é uma delas -, fica impossível para o torcedor decorar a escalação. Sem contar que a confiança despenca, na mesma velocidade com que o time perde posições na classificação.Leia mais no Estadão

Agencia Estado,

18 de julho de 2003 | 09h11

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.