Stefano Rellandini/REuters
Stefano Rellandini/REuters

Clubes votam e decidem dar fundo de 5 milhões de euros para o Parma

Equipes do Italiano resolvem ajudar time a terminar a temporada

Estadão Conteúdo

06 de março de 2015 | 12h48

A grave crise financeira do Parma terá um alívio nos próximos dias. Nesta sexta-feira, os 20 clubes que compõem o Campeonato Italiano votaram a possibilidade de uma medida emergencial e concordaram em dar um fundo de 5 milhões de euros (cerca de R$ 16,5 milhões) para que o time consiga terminar a temporada 2014/2015 do futebol europeu.

Dos 20 clubes, 16 votaram a favor da medida nesta sexta, Napoli, Roma e Sassuolo se abstiveram e somente o Cesena votou contra. Com isso, o Parma deve ter condições de entrar em campo diante da Atalanta neste domingo, depois de ter seus dois últimos jogos pelo Campeonato Italiano adiados.

A crise do Parma é tamanha que o clube corre risco de deixar de existir. Já foi vendido duas vezes somente nesta temporada, não paga salários aos jogadores e funcionários há muitos meses e pode ter a falência decretada oficialmente em uma audiência no dia 19 de março. As dívidas chegariam a 100 milhões de euros.

Os problemas financeiros fizeram com que a partida contra a Udinese, que aconteceria no último dia 22, fosse adiada porque o clube não tinha condições financeiras para bancar a segurança do estádio e a eletricidade. No domingo passado, o time pegaria o Genoa, mas a federação italiana também optou pelo adiamento diante das ameaças dos jogadores de não entrarem em campo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.