Denilton Dias/Vipcomm
Denilton Dias/Vipcomm

Cobiçado, Luan renova com o Cruzeiro e continua longe do Palmeiras

Rejeitado pelos palmeirenses, atacante é um dos mais procurados por outros clubes

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

06 de janeiro de 2014 | 19h49

SÃO PAULO - Muitos torcedores do Palmeiras sentem calafrios quando ouvem falar o nome de Luan. O atacante, que disputou o último Campeonato Brasileiro pelo Cruzeiro, deixou o time alviverde justamente por ser muito cobrado e pressionado pelos torcedores. Mas o fato curioso é que ele é o atleta mais cobiçado da equipe e por isso várias são as propostas e sondagens recebidas nos últimos dias. 

Por isso, para alegria de alguns palmeirenses, Luan não fica no Palmeiras em 2014. Nesta segunda-feira ele acertou a renovação de empréstimo com o Cruzeiro até o fim do ano. Outros clubes estavam de olho, como Grêmio, Inter, Flamengo, Bahia e Sport e ainda houve sondagens de times do Japão, Coreia do Sul e China.

Luan caiu nas graças do técnico Marcelo Oliveira, no Cruzeiro, porque embora esteja longe de ser um primor técnico, sabe compensar bem essa falha com muita vontade. E os atletas mais respeitados no time mineiro também pedem sua permanência. O zagueiro Dedé, por exemplo, se tornou um grande amigo do atacante.

Particularmente, o atacante também se adaptou rapidamente a cidade de Belo Horizonte e no último dia 25 nasceu seu segundo filho, Enrico. Por isso, a intenção é permanecer na capital mineira por pelo menos mais um ano.

No Palmeiras, o técnico Gilson Kleina gostaria de contar com o jogador, mas sabe que junto com ele, vem uma pressão muito grande e que não se faz necessária no momento. O torcedor ainda não esqueceu (e talvez nunca esqueça) os erros de finalização do atacante quando vestia a camisa do Palmeiras e o fato de ser um atacante que era apontado por ser muito mais eficiente na marcação do que no ataque. Assim, ele permanece no Cruzeiro onde fez 24 jogos e seis gols no ano passado.

Tudo o que sabemos sobre:
PalmeirasCruzeiroFutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.