COI investigará suspeita de doping em laboratório de Viena

Cerca de 30 atletas teriam cometido doping sanguíneo para melhorar o rendimento físico em competições

Efe,

16 de janeiro de 2008 | 15h39

O Comitê Olímpico Internacional (COI) e as autoridades do esporte da Alemanha exigem uma investigação do suposto escândalo de doping envolvendo um laboratório de Viena. Segundo a imprensa, 30 atletas estariam sob suspeita de praticar doping sanguíneo no local, entre eles muitos alemães. "Só podemos investigar se soubermos os fatos", disse Thomas Bach, vice do COI e presidente do Comitê Olímpico Alemão. Bach já conversou com o belga Jacques Rogge, presidente do COI, e o dirigente concordou em pedir informações às autoridades austríacas. O laboratório em questão teria chamado a atenção das autoridades austríacas depois de o ex-presidente da Agência Mundial Antidoping Richard Pound ter escrito uma carta assegurando que havia "boas razões" para pensar que o doping sanguíneo seria praticado no local. A carta de Pound teria sido uma reação a um artigo publicado no jornal alemão Die Zeit em novembro de 2007, que citava declarações do juiz austríaco Arnold Riebenbauer. Durante uma investigação sobre doping na equipe austríaca dos Jogos Olímpicos de Inverno de 2006, em Turim (Itália), Riebenbauer encontrou indícios que o levavam a "um laboratório de Viena". O assunto voltou à tona nesta terça-feira pela emissora de televisão alemã ARD. O canal assegurou que o laboratório tinha cerca de 30 esportistas como clientes, em sua maioria alemães e profissionais de esportes de inverno, como esqui de fundo e biatlo. Entre os suspeitos há ciclistas - incluindo o dinamarquês Michael Rasmussen, acusado de doping no Tour de France -, atletas e esportistas de inverno, como esquiadores de fundo e biatletas. À lista de ciclistas também pertenceriam o holandês Michael Boorgerd, o austríaco Georg Totschnig e o russo Denis Menchov, bicampeão da Volta da Espanha. A ARD aponta que entre os atletas de inverno há alguns que pertencem à elite mundial, mas não os identificou.

Tudo o que sabemos sobre:
DopingCOI

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.