COL divulga detalhes para estreia da Arena Corinthians

Segurança, transporte coletivo e telecomunicações serão testados no Corinthians x Figueirense

Almir Leite e Vítor Marques, O Estado de S. Paulo

14 de maio de 2014 | 05h01

SÃO PAULO - O Comitê Organizador Local (COL) da Copa do Mundo divulgou na terça-feira o que pode ser chamado de "Operação Itaquerão" – as diretrizes para o jogo entre Corinthians e Figueirense, no domingo, primeiro e único ensaio para a abertura do Mundial. O COL e o clube vão testar 12 itens, três deles vitais: segurança, transporte público e telecomunicações.

A Prefeitura, o governo do Estado e o Corinthians também já definiram o que estará funcionando no domingo como prévia para o Mundial. Em linhas gerais, há uma recomendação básica para quem vai ao estádio tanto no domingo como na Copa – seja na abertura ou nos outros cinco jogos do torneio. O transporte público, recomenda a Prefeitura, é a melhor opção para chegar ao estádio, localizado no bairro de Itaquera, na zona leste. Não há "bolsões" de estacionamento no entorno do Itaquerão.

Domingo será testado o Expresso Copa, o trem que fará o percurso sem parada da estação da Luz até a estação Corinthians-Itaquera. O trens sairão com intervalo de oito minutos, a partir das 13h (o jogo será às 16h). Ao final da partida, a linha funcionará no sentido inverso, até as 20h.

A outra opção de transporte público é o metrô (linha vermelha), com parada na estação Arthur Alvim. Nos dois casos, é fácil ir a pé das estações até o estádio. A distância é inferior a 1 km.

Torcedores que têm ingressos para o setor Leste do Itaquerão devem usar o Expresso Copa (trem). Já os que têm ingressos do setor Oeste devem ir ao estádio de metrô e descer na estação Arthur Alvim – quem preferir ir até a estação Itaquera percorrerá depois uma distância maior a pé. Nas estações de trem e metrô haverá orientadores, explicando o melhor caminho ao torcedor.

O jogo entre Corinthians e Figueirense também servirá de parâmetro para testar o sistema de segurança a ser usado na Copa. Domingo, 700 seguranças privados trabalharão na partida – na abertura do Mundial, esse número aumentará para 1.100. A segurança será feita em conjunto com a Polícia Militar.

O COL ressaltou, no entanto, que o jogo de domingo não poderá ser avaliado como "padrão Fifa", apesar de ser um evento-teste. Os serviços oferecidos não serão iguais aos da Copa.

Não haverá detectores de metais na entrada dos torcedores nem todos os assentos serão numerados. O Corinthians disse que vai reforçar a recomendação apenas nos setores mais caros do estádio, o prédio Oeste. No setor Norte, por exemplo, onde ficarão as torcidas organizadas, não haverá lugar marcado.

O jogo contra o Figueirense não testará todos os setores da arena. As arquibancadas provisórias, ainda em fase de finalização, não serão abertas. O Corpo de Bombeiros liberou o estádio para receber até 40 mil pessoas. O Corinthians, no entanto, decidiu trabalhar com uma margem de segurança e estimava colocar à disposição do público cerca de 36 mil lugares.

O teste será mais complexo do que o realizado no sábado, mas estará muito longe do ideal, a menos de um mês da Copa. O Corinthians até divulgou comunicado pedindo "paciência" ao torcedor. As operadores de telefonia celular, segundo o clube, se comprometeram a instalar mais antenas no estádio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.