ALEX SILVA/ESTADAO
ALEX SILVA/ESTADAO

'Coletivamente, podemos resolver todas as situações', diz Danilo

Lateral diz que seleção não é dependente de Neymar

Entrevista com

Danilo

Raphael Ramos, O Estado de S.Paulo

09 Novembro 2015 | 07h00

Danilo conhece Neymar muito bem. Ao lado do craque, no Santos, foi campeão paulista e da Libertadores em 2011. No mesmo ano, na seleção brasileira sub-20, ambos conquistaram o Sul-Americano. Desde esta temporada, no entanto, ambos viraram arquirrivais. Comprado do Porto por 31,5 milhões de euros (cerca de R$ 110 milhões pelo câmbio da época) o lateral-direito passou a defender o Real Madrid, maior adversário do Barcelona.

Nesta segunda-feira, quando se apresentarem à seleção brasileira para os jogos contra Argentina e Peru, pelas Eliminatórias, Danilo e Neymar voltarão a ficar lado a lado. Em entrevista ao Estado, o lateral-direito rasga elogios ao amigo, mas não vê a seleção dependente do craque.

Após ficar de fora da lista de convocados dos jogos contra Chile e Venezuela e também da Copa América por causa de lesão, o que você espera neste retorno à seleção brasileira?

Minhas expectativas são as melhores possíveis. Vou estar 100% disponível, como sempre estive, para poder ajudar a equipe a conquistar duas vitórias nesses dois próximos difíceis jogos.

Como o fato de a Argentina não contar com o Messi pode facilitar o trabalho da defesa do Brasil em Buenos Aires?

Um jogador como ele pode fazer a diferença em qualquer partida, mas a Argentina tem outros grandes jogadores e, sem dúvida, vamos enfrentar uma grande equipe. Vamos ter que estar muito concentrados, todo o tempo, para conseguirmos pará-los.

Dunga é um treinador que valoriza a marcação e na Europa você evoluiu muito neste quesito. De que forma isso pode te ajudar na seleção brasileira?

Procuro sempre fazer aquilo que me pedem, o treinador e a sua comissão. Também busco ser um jogador equilibrado nas minhas funções. Se precisar que seja mais defensivo, vou fazer o máximo para isso. Somando as características dos meus companheiros, tenho certeza de que podemos trabalhar bem.

Como resolver a dependência que a seleção brasileira tem em relação ao Neymar?

Eu conheço o Neymar muito bem e sei ele que pode definir e resolver qualquer partida. Mas, se analisarmos as peças da seleção, só vemos grandes jogadores, que atuam em grandes clubes. Penso que, coletivamente, podemos também resolver todas as situações.

Você teme que o Brasil possa ficar fora da Copa de 2018?

Nosso objetivo é estar no Mundial de 2018. Estamos trabalhando duro e com intuito de nos classificarmos. Sabemos que a jornada é longa e difícil, mas estamos confiantes na classificação.

Você joga no Real Madrid ao lado do James Rodríguez. Vocês conversam sobre as chances de Brasil e Colômbia nas Eliminatórias? Como avaliam as chances das duas seleções?

James é um grande amigo desde a época em que jogamos no Porto. Sempre falamos sobre nossas seleções com troca de elogios. Ele admira muito os jogadores brasileiros e a seleção da Colômbia evoluiu de uma maneira que se tornou uma potência no futebol.

Você faz parte de uma geração vencedora, que além de conquistar o Sul-Americano Sub-20 de 2011 foi campeã mundial e medalha de prata nos Jogos Olímpicos de Londres? Acredita que pode repetir a trajetória de sucesso na seleção principal?

Nosso objetivo é sempre vencer tudo. Minha geração conseguiu importantes conquistas e agora vem ganhando espaço na seleção principal. São todos jogadores de muita qualidade e com boa experiência, o que pode nos ajudar bastante a ter novas conquistas.

Como você avalia as chances de o Real Madrid conquistar nesta temporada a Liga dos Campeões e também o Campeonato Espanhol?

O Real Madrid é sempre candidato a vencer tudo que disputa, pela sua história e também pela qualidade de seus jogadores. Estamos trabalhando passo a passo para pensar nas conquistas. Vamos nos dedicar muito para ganhar tudo o que estiver ao nosso alcance.

Você disputou apenas sete partidas pelo Real Madrid, mas já marcou um gol e é titular da equipe. Esperava uma adaptação tão rápida à Espanha?

Fico contente por estar jogando com regularidade e por já ter marcado um gol pelo clube. É um momento que jamais vou esquecer. Todos me receberem muito bem, por isso venho melhorando a cada dia. Espero continuar contribuindo e trilhar meu caminho da melhor maneira possível pelo Real Madrid.

Seu contrato com o Real Madrid vai até junho de 2021. Quais são seus planos no clube?

Quero me dedicar muito, desfrutar e evoluir o enquanto jogador. Como consequência de tudo isso, espero ter muitas conquistas por aqui, títulos, e colaborar com a rica história do Real Madrid.

Mais conteúdo sobre:
Futebol seleção brasileira

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.