Colômbia briga pela liderança do grupo

Desfalcada de um de seus principais jogadores, o goleiro Oscár Córdoba, a Colômbia tenta manter sua invencibilidade na Copa América enfrentando o Chile, nesta terça-feira, na disputa pela liderança do Grupo A. Na outra partida da rodada, Venezuela e Equador tentam a primeira vitória da competição que pode dar a uma das equipes a esperança de passar para a próxima fase. Sem seu goleiro, com uma contusão lombar, a Colômbia aposta no atacante Aristizábal, que já marcou dois gols. Para o jogador, a chave do bom desempenho da equipe está sendo o entrosamento entre os jogadores mais jovens e velhos. "Eles (os jovens) tem respondido com hierarquia e personalidade, o que para nós, os de mais experiência, tem sido fundamental", avalia o centroavante. Além de Córdoba, o técnico da Colômbia, Francisco Maturana, não contará com o zagueiro Jerson Gonzáles e o meia Jhon Restrepo, também contundidos. "Os três têm condições de jogo, mas acho melhor que descansem", disse o médico da equipe, Héctor Cruz. O Chile tem problemas na defesa. Perdeu três zagueiros: Luís Fuentes, suspenso, Maurício Aros e Moisés Villaroel, contundidos. A defesa será composta por Pedro Reyes e Ricardo Rojas. "Esperamos segurá-los no meio-de-campo", disse Pedro García, técnico chileno. DESESPERO - Venezuela e Equador é uma disputa entre desesperados. Só a vitória pode manter as chances de uma das equipes passar para a próxima fase. O técnico equatoriano, o colombiano Hernán Gomez, está pouco otimista com as chances de classificação de seu time, enquanto a Venezuela espera não repetir o que aconteceu na partida contra o Chile, quando perdeu a oportunidade de empatar no fim do jogo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.