Colombiano anuncia suspensão da Copa

Os dirigentes da Confederação Sul-Americana de Futebol (CSF) não confirmam, mas o presidente da Federação Colombiana de Futebol (FCF), Alvaro Fina, teimava em dizer nesta quarta-feira à noite que a Copa América foi suspensa por tempo indeterminado por causa dos problemas de segurança. A probabilidade de a competição realizar-se em outro país é mais forte do que nunca.Da parte da CSF houve apenas um comunicado oficial, dando conta de que a realização da competição estará comprometida se o governo colombiano não solucionar rapidamente o seqüestro do vice-presidente da federação de futebol do país, organizador da Copa América, Hernán Mejía Campuzano. O ministro da Educação da Colômbia, Francisco José Lloreda, disse que o governo local quer que a FCF decida até o meio-dia desta quinta-feira se haverá ou não a competição no país. O caso envolve o presidente colombiano, Andrés Pastrana, que tem feito todos os esforços políticos para garantir a realização da Copa América.Outro lado - O grupo guerrilheiro Farc (Forças Armadas Revolucionárias Colombianas) não confirma a autoria do seqüestro de Hernán Mejía Campuzano. Segundo um representante da organização no México, Marco Calarca, "as Farc não têm nada contra a realização da Copa América."

Agencia Estado,

27 de junho de 2001 | 23h17

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.