Kai Försterling/ EFE
Kai Försterling/ EFE

Colombiano do Levante acusa Iago Aspas de racismo em jogo do Espanhol

Ele me chamou de 'negro de m...' e isso não pode acontecer', declarou Jefferson Lerma

Estadão Conteúdo

14 Janeiro 2018 | 15h50

O jogador colombiano Jefferson Lerma denunciou um caso de racismo ocorrido neste domingo no Campeonato Espanhol. Em entrevista após a derrota do seu Levante por 1 a 0 para o Celta de Vigo, em casa, o volante acusou o atacante Iago Aspas, convocado para a seleção espanhola em algumas oportunidades no ano passado, de chamá-lo de "negro de m...".

+Valencia aproveita erros do La Coruña e ganha fora de casa no Campeonato Espanhol

Confira a tabela do Campeonato Espanhol

"Quero fazer uma denúncia diante das câmeras. Estes atos de racismo não podem existir. O Aspas me chamou de 'negro de m...' e isso não pode acontecer", declarou o colombiano em entrevista à rede de televisão GOL.

Lerma garantiu ter denunciado a ofensa ao árbitro, que ignorou a informação. "Falei, mas ele disse que estava de 'saco cheio' de mim. Acho que precisarão ver o vídeo para ver o que acontece. Outras pessoas já tomaram medidas. Eu não sou ninguém para julgar, mas isto me incomodou e não pode acontecer."

Imediatamente após a denúncia de Lerma, o Levante publicou nota nas redes sociais apoiando seu jogador. "Após as denúncias de Jefferson Lerma ao fim de Levante x Celta, o Levante quer mostrar seu firme respaldo ao jogador e reprova qualquer atitude racista no futebol", escreveu.

Aspas negou ter feito qualquer comentário racista, mas descartou revelar o que foi discutido com Lerma. "O que é dito no campo, fica no campo. É por isso que não vou reproduzir o que ele disse para mim. De qualquer forma, eu não o chamei do que ele disse ter sido chamado por mim", afirmou.

O Celta também se manifestou sobre o episódio. "O clube quer enfatizar seu forte apoio ao fair play e respeito entre os rivais, tanto dentro quanto fora de campo, valores que são marcas do Celta e que todo dia são postos em prática por todos de nossos times, do mais jovem ao principal."

Mais conteúdo sobre:
futebol Campeonato Espanhol racismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.