Com 1,5 mil policiais, Albânia reforça segurança para reencontro com a Sérvia

As autoridades albanesas estão tomando medidas severas de segurança visando o confronto da próxima quinta-feira entre a seleção nacional e a Sérvia, válido pelas Eliminatórias da Eurocopa de 2016, temendo a repetição da violência por motivações nacionalistas que marcou o primeiro encontro entre as equipes no torneio classificatório.

Estadão Conteúdo

06 de outubro de 2015 | 14h37

Porta-voz da polícia, Hafiz Peqini explicou que cerca de 1.500 policiais estarão dentro e ao redor da Elbasan Arena, que fica 50 quilômetros ao sul de Tirana. Além disso, será proibido trafegar nas proximidades do estádio e os bares no cento da cidade terão que permanecer fechados.

Anteriormente, as autoridades já haviam determinado que os torcedores fossem identificados nos ingressos, com a impressão dos seus nomes, que serão conferidos com suas carteiras de identidade antes da entrada no estádio. E eles também serão revistados por policiais.

O confronto entre as duas seleções no ano passado, em Belgrado, foi encerrado depois que um drone com uma bandeira nacionalista albanesa sobrevoou o campo, o que provocou uma briga entre os jogadores, além da invasão de campo por torcedores.

Posteriormente, a Uefa apontou o placar de 3 a 0 para a Albânia em razão da falta de segurança por parte da Sérvia para a conclusão do duelo. A seleção albanesa está na terceira posição no Grupo I das Eliminatórias da Europa de 2016, com 11 pontos somados em seis partidas e chances de classificação para o torneio na França, ao contrário da Sérvia, lanterna da chave com apenas um ponto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.