Bruno Cantini/ Atlético-MG
Bruno Cantini/ Atlético-MG

Com 10 desfalques, Atlético-MG enfrenta o Corinthians de olho no Palmeiras

As principais baixas são os jogadores convocados para as seleções

O Estado de S.Paulo

05 Outubro 2016 | 08h15

O Atlético Mineiro visita o Corinthians nesta quarta-feira, às 21 horas, no estádio Itaquerão, em São Paulo, pela 29.ª rodada, com o objetivo de alcançar a terceira vitória consecutiva no Campeonato Brasileiro e se manter na briga pelo título da competição.

Com o triunfo sobre a Ponte Preta por 2 a 1 na última rodada, o time mineiro se manteve no terceiro lugar da tabela de classificação com 52 pontos, a cinco de distância do líder Palmeiras. E para não perder o primeiro colocado de vista, a equipe do técnico Marcelo Oliveira terá que superar uma série de desfalques. Dez, no total.

As principais baixas são os jogadores convocados para as seleções. O volante Rafael Carioca está com a brasileira, o atacante Lucas Pratto na argentina, o zagueiro Erazo e o meia Cazares na equatoriana e o atacante Rómulo Otero na venezuelana.

O treinador ainda não contará com o volante Júnior Urso, que precisará cumprir suspensão pelo terceiro cartão amarelo. Também não terá o lateral-direito Marcos Rocha e os meias Luan, Maicosuel e Carlos, todos machucados.

O zagueiro e capitão Leonardo Silva minimizou os problemas. "Temos um elenco forte e preparado para essas situações. Teremos alguns desfalques e o elenco vai ter que ser usado, mas a maioria dos jogadores já jogou e serão utilizados novamente. A gente espera manter o mesmo equilíbrio e fazer um grande jogo", disse o capitão, que espera muitas dificuldades na partida.

Marcelo Oliveira deixou apenas uma das vagas em aberto. O substituto de Cazares pode ser Dátolo, que ficou de fora da última partida por problemas pessoais, ou Carlos Eduardo. Para o lugar de Erazo, entra Gabriel. Lucas Cândido substitui Rafael Carioca. E no ataque, Fred ganha o lugar de Pratto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.