Alexandre Vidal / Flamengo
Alexandre Vidal / Flamengo

Com 2 de Gabigol, Flamengo bate o Fluminense e conquista seu 37º título carioca

Atacante converte pênalti e marca outro na sequência, pouco antes do intervalo; Fred diminui, mas João Gomes garante título rubro-negro

Ricardo Magatti, O Estado de S.Paulo

22 de maio de 2021 | 23h24

Com dois gols de Gabigol, o Flamengo derrotou o Fluminense por 3 a 1 na noite deste sábado e faturou o seu 37º título carioca, o terceiro de forma consecutiva. No Maracanã, o time rubro-negro foi superior, especialmente no primeiro tempo, etapa em que contou com o talento do seu camisa 9, que balançou as redes duas vezes e chegou à impressionante marca de 15 gols em 14 jogos na temporada. 

Depois de apenas se defender nos primeiros 45 minutos, a equipe tricolor cresceu na etapa final com as alterações de Roger Machado, diminuiu o placar com Fred, mas não teve força e nem criatividade para conseguir ao menos o empate. No fim, o jovem João Gomes aproveitou rebote do goleiro Marcos Felipe e anotou o gol que decretou o tricampeonato estadual do Flamengo, ampliando para seis taças a diferença em relação ao Flu, segundo maior campeão, e reforçando a hegemonia do clube no Rio de Janeiro. 

Foi o sexto tricampeonato conquistado pelo Flamengo na história do Campeonato Carioca. Antes, a equipe havia alcançando o feito em 1942/43/44, 1953/54/55, 1978/79/79, 1999/2000/2001 e 2007/08/09.

O primeiro tempo opôs o Flamengo no ataque e o Fluminense todo na defesa. A equipe tricolor abriu mão de jogar, só se defendeu, não encaixou um contra-ataque sequer, e foi castigada no final pela postura extremamente retraída. O time de Roger Machado até conseguiu se defender bem das investidas rubro-negras, mas não por muito tempo.

O Flamengo insistiu de todas as maneiras, se movimentou, trocou passes rápidos, teve muito volume de jogo, chegou a ter 75% posse de bola e não precisou criar muitas oportunidades para balançar as redes. A equipe rubro-negro engrenou após a primeira metade da etapa inicial e marcou dois gols em três minutos, contando com o talento e poder de decisão de Gabriel, o Gabigol.

Gabigol lançou Arrascaeta na área. O uruguaio saiu em boa condição de marcar, mas foi atropelado por Marcos Felipe. Sem hesitar, o árbitro marcou pênalti. Na cobrança, o goleador, que quase nunca erra na marca da cal, mandou para as redes e abriu o marcador aos 43.

O Flamengo acelerou e, aos 46, anotou o segundo. Filipe Luís acionou Gabigol no lado esquerdo da área. O atacante chutou cruzado e Marcos Felipe aceitou. Ótima vantagem para descer ao intervalo.

Precisando de dois gols para levar a disputa para os pênaltis, o Fluminense decidiu jogar no segundo tempo, melhorando sua performance graças às alterações de Roger Machado, que lançou mão dos jovens Caio Paulista e Gabriel Teixeira nas vagas de Kayky e Luiz Henrique.

Aos três, após passe de Fred, Caio Paulista foi derrubado por Rodrigo Caio. O árbitro mandou o jogo seguir, mas, após análise do VAR, assinalou a penalidade. Fred bateu no canto esquerdo e fez o primeiro do Fluminense.

O time tricolor entrou no jogo com o gol de pênalti e se lançou ao ataque como pôde, na usando muito as bolas aéreas, principal ponto fraco do rival. Mas faltou inspiração, criatividade, intensidade e velocidade para os comandados de Roger Machado, que ainda colocou Cazares em campo, mas não viu resultado, de modo que Gabriel Batista praticamente não trabalhou. 

Depois de ir para o tudo ou não, o Flu ficou sem forças para atacar e o Flamengo, que vinha cansado e jogando mal, cresceu com as entradas de Pedro, Vitinho e João Gomes e sacramentou o título em um dos contra-ataques que tanto vinha tentando armar. 

Pedro lançou Vitinho, que devolveu. O centroavante chutou rasteiro e viu Marcos Felipe dar rebote, que João Gomes aproveitou. Foi o primeiro gol como profissional do jovem meio-campista, que demorou 17 segundos desde que entrou no gramado para balançar as redes. Gol importantíssimo do garoto, que definiu o 37º título carioca do Flamengo. 

Passada a comemoração de um lado e a lamentação de outro, os dois times têm compromisso pela Libertadores no meio de semana. Terça-feira, às 19h15, o Fluminense busca a classificação ao mata-mata contra o River Plate, na Argentina. Na quinta, às 21h, o Flamengo, que já está classificado às oitavas, recebe o Vélez Sarsfield no Maracanã e busca avançar como líder de sua chave.

FICHA TÉCNICA:

FLAMENGO 3 X 1 FLUMINENSE

FLAMENGO - Gabriel Batista (Diego Alves); Isla (Matheuzinho), Willian Arão, Rodrigo Caio e Filipe Luís; Gerson (João Gomes), Diego (Hugo Moura), Arrascaeta (Vitinho) e Everton Ribeiro; Bruno Henrique e Gabriel (Pedro). Técnico: Rogério Ceni.

FLUMINENSE - Marcos Felipe; Calegari, Luccas Claro, Nino e Egídio; Martinelli, Yago Felipe (Abel Hernández) e Nenê (Cazares); Kayky (Gabriel Teixeira), Luiz Henrique (Caio Paulista) e Fred (Bobadilla). Técnico: Roger Machado. 

GOLS - Gabriel (pênalti), aos 43, e aos 46 minutos do primeiro tempo. Fred (pênalti), aos cinco, e João Gomes, aos 41 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Bruno Arleu de Araújo

CARTÕES AMARELOS - Rodrigo Caio, Danilo Barcelos, Marcos Felipe, Nino, Yago Felipe, Luccas Claro, Bruno Henrique

LOCAL - Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.