Divulgação/ EC Bahia
Divulgação/ EC Bahia

Com 2 de Gilberto, Bahia vence Ceará e aumenta pressão em cima de Guto Ferreira

Equipe tricolor é pedra no sapato dos cearenses, após vitória na Copa do Nordeste e agora pelo Brasileirão

Redação, Estadão Conteúdo

17 de junho de 2021 | 18h44

Na reedição da final da Copa do Nordeste, o Bahia voltou a levar a melhor sobre o Ceará com uma vitória por 2 a 1, de virada, na tarde desta quinta-feira, na Arena Castelão, pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro. Destaque para o artilheiro Gilberto, autor dos dois gols que garantiram o triunfo em Fortaleza.

A vitória depois de uma derrota e um empate fez o Bahia encostar nos líderes, com sete pontos. Sem ganhar há três partidas, o Ceará estacionou nos quatro e está na zona intermediária da tabela. O resultado negativo aumenta a pressão em cima do técnico Guto Ferreira, que surgiu após a eliminação para o arquirrival Fortaleza na Copa do Brasil.

O primeiro tempo foi bastante movimentado e com algumas polêmicas. O Ceará reclamou de um pênalti não marcado logo no primeiro minuto, mas não perdeu a cabeça e abriu o placar aos 15 minutos. Saulo Mineiro escapou em velocidade, deixou Luiz Otávio para trás e bateu na saída de Matheus Teixeira.

O gol sofrido acordou o Bahia, que precisou de três minutos para empatar e virar a partida. Gabriel Dias puxou Luiz Otávio dentro da área e o árbitro assinalou pênalti após consultar o VAR. Gilberto converteu a cobrança aos 31. Na sequência, o artilheiro aproveitou cruzamento rasteiro de Matheus Bahia para marcar o segundo.

Na volta do intervalo, o Ceará partiu para cima do Bahia. Aos 21 minutos, Jorginho caiu dentro da área e o árbitro assinalou pênalti, voltando atrás após consultar o VAR. O problema é que, na sequência do lance, Saulo Mineiro havia marcado o gol, gerando ainda mais reclamação por parte do time alvinegro.

Sem conseguir criar lances devido a forte marcação do Bahia, que congestionou o meio de campo, o Ceará passou a ficar nervoso, com os jogadores errando passes e reclamando da arbitragem. Já nos acréscimos, Messias ajeitou de cabeça e Saulo Mineiro, dentro da pequena área, chegou um pouco atrasado.

Os dois times voltam a campo no próximo domingo, às 16 horas, pela quinta rodada. O Ceará enfrenta o Internacional, no Beira-Rio, em Porto Alegre-RS, e o Bahia recebe o Corinthians, no Pituaçu, em Salvador-BA.

FICHA TÉCNICA

CEARÁ 1 X 2 BAHIA

CEARÁ - Vinícius Machado; Gabriel Dias (Charles), Messias, Klaus e Bruno Pacheco; Oliveira (Marlon), Fernando Sobral, Jorginho (Vina) e Lima; Mendoza (Hélio Borges) e Saulo Mineiro. Técnico: Guto Ferreira.

BAHIA - Matheus Teixeira; Renan Guedes, Luiz Otávio, Juninho e Matheus Bahia; Jonas (Patrick de Lucca), Daniel (Edson) e Thaciano (Lucas Araújo); Rossi (Óscar Ruiz), Gilberto (Maycon Douglas) e Thonny Anderson. Técnico: Dado Cavalcanti.

GOLS - Saulo Mineiro, aos 15, e Gilberto, aos 31 e aos 34 minutos do primeiro tempo.

ÁRBITRO - Marcelo de Lima Henrique (RJ)

CARTÕES AMARELOS - Mendoza, Bruno Pachedo e Jorginho (Ceará); Jonas, Thonny Anderson, Maycon Douglas e Edson (Bahia)

LOCAL - Arena Castelão, em Fortaleza (CE).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.