Com 2 gols de Hiltinho, Náutico vence Santa Cruz de virada na Série B

O Náutico entrou de vez na briga por uma vaga no G4 da Série B. Mesmo jogando no Estádio do Arruda, o time dirigido por Gilmar Dal Pozzo venceu de virada o Santa Cruz por 3 a 1, com direito a dois golaços do atacante Hiltinho, em clássico válido pela 31.ª rodada da competição.

Estadão Conteúdo

17 de outubro de 2015 | 19h06

E a derrota complicou a vida do Santa Cruz, já que o time se manteve com 48 pontos, mas agora fora do G4, e ainda foi ultrapassado pelo próprio rival Náutico, que tem 49 e também está fora do seleto grupo. Mas a disputa está acirrada, pois o América-MG perdeu fora de casa para o ABC e continuou com 51 pontos, assim como o Bahia, que venceu o Oeste em Osasco, por 1 a 0.

Nos dez primeiro minutos de jogo, os dois times ficaram se estudando em campo, até que o Santa Cruz decidiu tomar as rédeas da partida. Aos 29 minutos, Allan Vieira entrou na grande área pela esquerda e tentou o cruzamento, mas a bola bateu no braço de Ronaldo Alves e o árbitro assinalou a penalidade. Na cobrança, Bruno Morais deslocou bem o goleiro e marcou.

Com postura mais ofensiva em campo, o Santa Cruz encaminhava uma vitória parcial na primeira etapa, até que aos 39 minutos toda a história do clássico mudou. Daniel Morais fez o pivô para Gaston Filgueira, que recebeu, carregou até a linha de fundo e achou Bergson na marca do pênalti. Sem goleiro, o atacante só empurrou para o fundo das redes.

Ainda no finalzinho da primeira etapa, com o placar igualado, uma pequena parte da torcida do Náutico entrou em confronto com a Polícia Militar nas arquibancadas. A confusão foi controlada e não atrapalhou o andamento da partida.

E o nome do segundo tempo foi o atacante Hiltinho. Isso porque, em dois contra-ataques pelo lado direito, ele aproveitou a fragilidade da defesa adversária para marcar. Na primeira, logo aos 45 segundos, ele invadiu a grande área, cortou Alemão e bateu para marcar, contando com a ajuda do goleiro Tiago Cardoso, que chegou a tocar na bola. Na segunda oportunidade, ele deixou Danny Morais no chão e bateu com categoria, no contra pé do adversário, aos 10 minutos.

Precisando da vitória para continuar no G4, o Santa Cruz lançou-se ao campo de ataque e pressionou o adversário, mas o placar do clássico não sofreu mais alterações em Pernambuco. Anderson Aquino até chegou a balançar o travessão do goleiro Julio César, mas viu o restante do time ter atuação apática, o que impediu uma reação.

Brigando pelo acesso para a próxima temporada, o Santa Cruz vai até Goiânia enfrentar o Atlético no estádio Serra Dourada, às 17h30 do próximo sábado. No mesmo dia e horário, o Botafogo recebe o Náutico no Engenhão, no Rio de Janeiro, os dois pela 32.ª rodada da Série B.

FICHA TÉCNICA:

SANTA CRUZ 1 X 3 NÁUTICO

SANTA CRUZ - Tiago Cardoso; Vítor, Alemão, Danny Morais e Allan Vieira (Marlon); Wellington Cézar, Renatinho (Raniel), Luisinho (Anderson Aquino), Lelê e João Paulo; Bruno Moraes. Técnico - Marcelo Martelotte.

NÁUTICO - Julio César; Niel, Ronaldo Alves, Fabiano Eller e Gaston Filgueira; João Ananias, Fillipe Soutto, Jackson Caucaia e Hiltinho (Jefferson Nem); Daniel Morais (Marino) e Bergson (Gil Mineiro). Técnico - Gilmar Dal Pozzo.

GOLS - Bruno Morais, aos 30, e Bergson, aos 39 minutos do primeiro tempo. Hiltinho aos 45 segundos e 10 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Leandro Pedro Vuaden (RS)

CARTÕES AMARELOS - Luisinho, João Paulo e Wellington (Santa Cruz); João Ananias, Jefferson Nem e Bergson (Náutico)

RENDA E PÚBLICO - Não divulgados.

LOCAL - Estádio do Arruda, no Recife (PE).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.