Com 2 gols de Robinho, Atlético-MG bate Coritiba e se reabilita no Brasileirão

Atacante lidera a equipe na vitória por 2 a 1 no Independência

Estadão Conteúdo

18 de julho de 2016 | 22h02

Era a volta de Lucas Pratto e a estreia da dupla de ataque com Fred, mas quem brilhou mesmo na noite desta segunda-feira foi Robinho. Ele marcou os dois gols do Atlético Mineiro e liderou a equipe da casa na vitória sobre o Coritiba por 2 a 1, no Independência, no encerramento da 15ª rodada do Brasileirão.

O triunfo reabilitou o time mineiro após dois tropeços que afastaram a equipe do G4. Agora o Atlético soma 23 pontos e aparece na oitava colocação, a três pontos da zona que conta com os quatro melhores da tabela. Já o Coritiba, com 15, perdeu a chance de deixar a zona de rebaixamento. Figura agora na 19ª e penúltima colocação.

Na próxima rodada, o Atlético terá dura missão pela frente. Vai enfrentar o líder Palmeiras, fora de casa, no Allianz Parque, no domingo. O Coritiba entra em campo no sábado para duelar com o Santa Cruz, no Arruda, em Recife.

O JOGO

Às vésperas da partida, o técnico interino Pachequinho afirmou que o Coritiba não iria apenas fazer figuração no Independência. Prometeu ir para o ataque. E, nos primeiros minutos da partida desta segunda, o torcedor paranaense até acreditou na proposta ofensiva do seu time.

O Coritiba tomou a iniciativa do jogo, foi para o ataque e até controlou a partida nos primeiros minutos. O domínio inicial quase se concretizou no placar aos 16 minutos, em cobrança de falta de João Paulo. A bola passou rente ao travessão do gol defendido por Victor.

Mas esta impressão inicial não demorou para ser derrubada pelo Atlético. Sem Cazares, machucado, o técnico Marcelo Oliveira dividiu a armação entre Robinho e Maicosuel, de volta ao time. E o primeiro roubou a cena na etapa inicial ao mostrar maior ação ofensiva. Aos 22 minutos, Robinho recebeu pela direita, livre de marcação, e bateu forte. A bola bateu na rede pelo lado de fora.

A partir dos 35, o Atlético ganhou mais força no ataque, que já tinha Robinho e Fred. Lucas Pratto entrou no lugar do machucado Carlos. Era o que a torcida esperava ansiosamente: a dupla Pratto e Fred no ataque. Pratto, contudo, ainda demonstrava falta de rendimento. Não por acaso. Estava afastado há dois meses e fazia sua estreia neste Brasileirão.

Robinho, por sua vez, esbanjava ritmo de jogo. Aos 41, Eduardo cruzou da direita e o atacante soube se posicionar na área para cabecear com tranquilidade para as redes: 1 a 0. Diante do bom crescimento do Atlético nos minutos finais do primeiro tempo, o gol de Robinho parecia um aquecimento do que viria para a segunda etapa.

Mas o Atlético não sustentou o bom ritmo depois do intervalo. Para piorar, o Coritiba percebeu a oportunidade e foi para cima. Mas o setor ofensivo dos visitantes não aproveitou o momento mais favorável. Com pouco espaço, Kleber e Kazim produziam quase nada. Numa chance rara, Kleber pegou mal na bola e chutou fraco dentro da área, aos 14 minutos.

A insistência, porém, trouxe resultado para o Coritiba. Kleber pressionava e o zagueiro Ronaldo, depois de um primeiro tempo sólido, passou a oscilar. Seu pior momento aconteceu aos 30, quando Kleber deu lindo passe de calcanhar para Carlinhos, que surgiu de forma surpreendente dentro da área e bateu no canto de Victor.

O gol de empate era o que faltava para dar o empurrão no Atlético. E, de volta ao ataque, quase matou a partida aos 34, em lançamento para Maicosuel. O meia dominou bem, mas bateu muito mal e desperdiçou grande chance.

Clayton e Robinho foram mais eficientes aos 38 minutos. O primeiro, que acabara de entrar em campo, deu passe açucarado para Robinho só empurrar para as redes, decretando a vitória atleticana.

FICHA TÉCNICA:

ATLÉTICO-MG - Victor; Carlos César, Leonardo Silva, Ronaldo e Douglas Santos; Rafael Carioca, Eduardo e Maicosuel (Clayton); Carlos (Lucas Pratto), Robinho e Fred (Lucas Cândido). Técnico: Marcelo Oliveira.

CORITIBA - Wilson; Ceará, Luccas Claro, Juninho e Carlinhos; Edinho (Felipe Amorim), João Paulo, Alan Santos (Leandro) e Juan (Bernardo); Kleber e Kazim. Técnico: Pachequinho.

GOLS - Robinho, aos 41 minutos do primeiro tempo. Carlinhos, aos 30, e Robinho, aos 38 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Edinho, Ronaldo, Kazim e Eduardo.

ÁRBITRO - Leandro Pedro Vuaden (Fifa/RS).

RENDA - R$ 639.656,00.

PÚBLICO - 20.891 pagantes.

LOCAL - Estádio Independência, em Belo Horizonte (MG).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.