César Greco / Agência Palmeiras
César Greco / Agência Palmeiras

Com 2 times de desfalques, Palmeiras visita o lanterna Goiás para colar no topo

Time segue enfrentando surto de covid-19 e terá 18 desfalques para a partida em Goiânia

Fabio Hecico, O Estado de S.Paulo

21 de novembro de 2020 | 05h00

Ganhar do lanterna e encostar no topo da tabela. Para um time invicto há nove jogos e vindo de quatro vitórias seguidas no Brasileirão, uma missão não tão complicada. Mas o Palmeiras terá um imenso adversário além do Goiás, às 21 horas deste sábado, na Serrinha: entrará em campo com dois times de desfalques, 18 jogadores por causa do surto de covid-19 que assola o elenco.

O técnico Abel Ferreira terá de se desdobrar para mandar uma equipe competitiva a campo. Apenas na sexta-feira, ele ganhou mais cinco problemas por causa do vírus. Raphael Veiga e Willian foram os novos titulares infectados. Também testaram positivo Breno Lopes, Aníbal e Alan.

Dos 15 infectados anteriormente, apenas Gabriel Menino e Luan foram liberados. Os demais seguem em isolamento. São 18 afastados. A situação se agrava ainda mais com Wesley, Felipe Melo e Luan Silva machucados e Zé Rafael suspenso.

Perder Raphael Veiga estava fora dos planos do Palmeiras. O meia vinha sendo o diferencial dos últimos jogos. Além das boas apresentações, foram cinco gols nas três últimas partidas. Lucas Lima terá a obrigação de armar o Palmeiras em Goiânia.

Luiz Adriano entrou no fim do empate com o Ceará, por 2 a 2, e inicia o confronto em Goiânia. Será o responsável pelos gols do Palmeiras. Ganhar significa entrar de vez na briga pelo título, pois a distância para o líder Atlético Mineiro está em apenas quatro pontos.

No primeiro turno, no Allianz Parque, contudo, os goianos conseguiram tirar dois pontos preciosos do time então de Vanderlei Luxemburgo, com empate por 1 a 1. Agora, sob a batuta de Abel Ferreira, a missão é superar os tantos desfalques e voltar para casa com uma vitória. Tudo para chegar empolgado ao duelo com o Delfín pelas oitavas da Libertadores, na quarta-feira.

Com Augusto César assumindo a função de treinador, após a demissão de Enderson Moreira, o Goiás terá uma nova cara para enfrentar o Palmeiras neste sábado, às 21 horas, no estádio da Serrinha, pela 22.ª rodada do Campeonato Brasileiro. O técnico interino ensaiou algumas mudanças durante as atividades ao longo da semana.

As principais trocas são nas laterais. O zagueiro Iago Mendonça fará o lado direito no lugar de Juan Pintado. A função não é novidade para o atleta, que jogou na posição nas categorias de base. Já na esquerda, Caju, muito criticado nos últimos jogos, perdeu posição para Jefferson.

As novidades não param por aí. Gustavo Blanco, ex-Atlético Mineiro, fará sua estreia no time titular. Com isso, Gilberto ficará no banco de reservas. Breno, que cumpriu suspensão automática, é outro que retorna. Já o atacante Vinícius Leite foi vetado pelo departamento médico.

"Acho que estamos dando nosso máximo, nosso melhor, para que as vitórias venham o mais rápido possível. Estamos trabalhando firme no dia a dia para trazer os três pontos nos jogos. Não está acontecendo, mas não podemos desistir. Enquanto houver chances, vamos lutar até o final. Vamos ser profissionais. Lutar até o final para sair dessa situação", disse Douglas Baggio.

O Goiás vem de 11 jogos sem vitória no Brasileirão. O último triunfo esmeraldino aconteceu em 13 de setembro, quando bateu o Internacional, por 1 a 0, no Serrinha. A equipe está na lanterna, com 12 pontos.

FICHA TÉCNICA:

GOIÁS X PALMEIRAS 

GOIÁS - Tadeu; Iago Mendonça, Fábio Sanches, David Duarte e Jefferson; Breno, Ariel Cabral e Gustavo Blanco; Keko, Fernandão e Douglas Baggio. Técnico: Augusto César (interino).

PALMEIRAS - Weverton; Marcos Rocha, Luan, Gustavo Gomez e Mayke; Patrick de Paula, Gabriel Menino (Esteves), Ramires e Lucas Lima; Marcelinho e Luiz Adriano. Técnico - Abel Ferreira.

ÁRBITRO - Bruno Arleu de Araújo (RJ).

HORÁRIO - 21 horas.

LOCAL - Estádio da Serrinha, em Goiânia (GO).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.