André Palma Ribeiro/Avaí
André Palma Ribeiro/Avaí

Com 3 desfalques e volta de Betão, Avaí quer acabar com sequência de 5 derrotas

Praticamente rebaixado, time catarinense tenta termina a temporada de cabeça erguida

Redação, Estadão Conteúdo

03 de novembro de 2019 | 14h02

Praticamente rebaixado à Série B do ano que vem, o Avaí pretende terminar a temporada de cabeça erguida. Pensando nisso, o clube catarinense visita o Goiás, neste domingo, às 19h30, no estádio Serra Dourada, pela 30.ª rodada do Campeonato Brasileiro. Para este duelo, a equipe terá de superar três desfalques, apesar do retorno do experiente zagueiro Betão.

Para o técnico interino Evando Camillato, o discurso segue sendo o mesmo dos últimos jogos, ainda que o time acumule cinco derrotas consecutivas. Além disso, não vence há nove rodadas, com um empate e oito derrotas. A equipe catarinense é a lanterna com 17 pontos, bem atrás do Cruzeiro, com 32, o primeiro clube fora da zona de degola. A diferença atual é de 15 pontos, ou seja, cinco vitórias, sendo que só restam mais nove rodadas.

"Nós temos que jogar com dignidade e honrar a camisa pelo fato de estarmos na elite nacional. Já cansei de avisar: quem não tiver este espírito, pede para sair", reiterou Evando, que exige o máximo de seus jogadores nos jogos restantes e que devem confirmar a volta do time à Série B.

O técnico não poderá contar com três jogadores. O zagueiro Eduardo Kunde foi expulso na derrota em casa por 3 a 1 para o Fortaleza, enquanto o lateral-esquerdo Julinho e o atacante Jonathan receberam o terceiro cartão amarelo. Todos vão cumprir suspensão automática.

Na defesa, Betão estará de volta após ter cumprido suspensão automática e terá Igor Fernandes como parceiro na linha de trás, assumindo a ala esquerda. No ataque, o provável é que Brenner atue ao lado de Vinicius Araújo.

Apesar disso, o Avaí só deverá confirmar a escalação momentos antes da partida, já que o meia João Paulo não encarou o Fortaleza por ter uma amidalite infecciosa. Mesmo medicado e tendo ficado de repouso, ele é dúvida. "Tivemos uma conversa com a diretoria e com a comissão técnica. Não podemos repetir a postura que tivemos na partida contra o Fortaleza. Não podemos perder tempo", declarou Betão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.