Fábio Motta/Estadão
Fábio Motta/Estadão

Com Maracanã lotado, Fla abre 2 a 0, mas cede a igualdade ao Santos

Paulistas calam 61 mil pessoas, recorde do rival, e buscam o 2 a 2

PAULO FAVERO, O Estado de S. Paulo

02 de agosto de 2015 | 18h21

O Santos não aguentou a pressão do Flamengo no Maracanã no primeiro tempo, mas depois colocou a cabeça no lugar, reagiu e conquistou um ponto fora de casa pela 16ª rodada do Campeonato Brasileiro. O time ficou no empate por 2 a 2, mas ainda está próximo da zona de rebaixamento da competição, com apenas 17 pontos em 16 partidas.

No sábado, na Vila Belmiro, a equipe recebe o lanterna Coritiba e sabe que só uma vitória dará um pouco mais de tranquilidade para o técnico Dorival Júnior, que assumiu o time há menos de um mês. Já o Flamengo, que chegou aos 20 pontos com o empate deste domingo, terá pela frente a Ponte Preta, no domingo, no Moisés Lucarelli, em Campinas.

Empurrado por mais de 61 mil torcedores, recorde do clube no ano, entre pagantes (51.794) e convidados, e com a presença ilustre da lutadora Ronda Rousey na arquibancada, o Flamengo tomou a iniciativa do duelo logo de cara e pressionou o Santos desde o primeiro minuto. O time paulista, por sua vez, tentava sair do sufoco para explorar os contra-ataques com o trio ofensivo formado por Geuvânio, Ricardo Oliveira e Gabriel.

Só que do outro lado quem funcionava era Emerson Sheik, que atacava pela esquerda, pela direita, pelo meio e incomodava bastante a defesa santista. A primeira boa chance veio com o ex-jogador do Corinthians, que chutou e a bola desviou na zaga, indo para escanteio. Depois, Everton recebeu pela direita e bateu cruzado, mas Guerrero não alcançou.

O Santos praticamente só se defendia e não encontrava espaços para atacar. E o Flamengo foi cercando, apertando e tentando chegar ao gol. O chute de Canteros e a cabeçada fraca de Guerrero não chegaram a assustar. Mas quando chegou a vez de Alan Patrick, tudo mudou. Ele recebeu a bola na entrada da área, bateu forte, a bola fez uma curva e entrou.

A torcida foi ao delírio e o Santos tentou colocar a cabeça no lugar, mas já era tarde. Dois minutos depois, Canteros observou a boa movimentação de Emerson no ataque, lançou o companheiro, que invadiu a área e chutou forte na saída de Vanderlei para ampliar a vantagem dos cariocas.

As broncas do técnico Dorival Júnior surtiram efeito no intervalo e logo aos 6 minutos o time diminuiu com Ricardo Oliveira, que aproveitou de cabeça a cobrança de escanteio de Lucas Lima. O empate poderia ter surgido pouco depois, quando Victor Ferraz chutou e Paulo Victor espalmou, evitando o perigo.

O Flamengo parecia ter desistido de atacar e recuou muito. As entradas de Marquinhos Gabriel e Neto Berola deram novo ânimo ao Santos, que chegou ao empate aos 26, com Lucas Lima, que acertou um lindo chute de fora da área e deixou tudo igual.

O empate mexeu com os donos da casa, que pressionaram nos últimos minutos para tentar marcar o gol da vitória. Do outro lado, Dorival colocou Thiago Maia no lugar de Gabriel, fechou mais o time e segurou o resultado até o final, contando ainda com a sorte e boas defesas de Vanderlei.

FICHA TÉCNICA

FLAMENGO 2 x 2 SANTOS

FLAMENGO - Paulo Victor; Pará, Wallace, César Martins e Jorge; Márcio Araújo, Canteros, Alan Patrick (Gabriel) e Everton (Almir); Paolo Guerrero e Emerson. Técnico: Cristóvão Borges.

SANTOS - Vanderlei; Victor Ferraz, Werley, Gustavo Henrique e Zeca; Paulo Ricardo (Marquinhos Gabriel), Renato e Lucas Lima; Geuvânio (Thiago Maia), Ricardo Oliveira e Gabriel (Neto Berola). Técnico: Dorival Júnior.

GOLS - Alan Patrick, aos 39, e Emerson, aos 41 minutos do 1º tempo; Ricardo Oliveira, aos 6, e Lucas Lima, aos 26 minutos do 2º tempo.

ÁRBITRO - Anderson Daronco (RS).

CARTÕES AMARELOS - Márcio Araújo, Emerson, Wallace, Guerrero, Werley e Zeca.

RENDA - R$ 2.450.700,00.

PÚBLICO - 51.749 pagantes (61.421 presentes).

LOCAL - Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ).

Tudo o que sabemos sobre:
futebolBrasileirãoSantos FCFlamengo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.