Franck Fife/AFP
Franck Fife/AFP

Com 8 acusações de crime sexual, jogador do Manchester City deixa prisão

Benjamin Mendy teve de pagar fiança para sair livre; o lateral francês passou 134 dias detido

Redação, Estadão Conteúdo

07 de janeiro de 2022 | 16h56

O lateral-esquerdo francês Benjamin Mendy deixou a prisão nesta sexta-feira. O jogador do Manchester City e da seleção francesa, que enfrenta oito acusações de crimes sexuais, foi libertado por um juiz do Tribunal de Chester Crown, na cidade de Chester, na Inglaterra.

Mendy pagou fiança, cujo valor não foi revelado, para deixar a prisão. O juiz Patrick Thompson aceitou o pedido da defesa do jogador, em audiência privada, porque o julgamento do caso foi adiado para junho. O francês passou 134 dias na prisão. Ele estava detido desde 26 de agosto do ano passado.

No total, o jogador, afastado temporariamente do City, enfrenta oito acusações de crimes sexuais, feitas por cinco mulheres diferentes. São sete denúncias de estupro, de quatro mulheres, e uma de agressão sexual, pela legislação local. As primeiras denúncias se referem a atos que teriam acontecido em outubro de 2020 e julho e agosto deste ano. O caso de agressão teria ocorrido em janeiro de 2021.

Seu julgamento estava marcado inicialmente para este mês, mas acabou sendo adiado para 27 de junho. Após pagar a fiança, Mendy voltará para a sua casa, na Inglaterra. Ele precisou entregar seu passaporte e terá que manter distância das mulheres que o acusam.

O jogador de 27 anos entrou em campo pela última vez em 15 de agosto, em partida contra o Tottenham, pelo Campeonato Inglês. Ele chegou ao Manchester em 2017, após se destacar pelo Monaco, do Campeonato Francês. Com a camisa do City, foi campeão inglês três vezes e vencedor da Copa da Liga Inglesa por duas. Pela seleção francesa, foi campeão mundial na Copa do Mundo de 2018, na Rússia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.