Com 95 times, Série C começa em setembro

Com 95 clubes, sendo 13 de São Paulo, o Campeonato Brasileiro da Série C começa no dia 17 de setembro e termina em 7 de dezembro, uma semana antes do fim da primeira divisão. A competição terá seis fases e os representantes paulistas serão Francana, Bragantino, Portuguesa Santista, Botafogo, Comercial, Sertãozinho, Santo André, Rio Branco, Atlético Sorocaba, XV de Piracicaba, Ituano, Internacional e Barbarense.O Rio vai ter 11 representantes, com destaque para América e Bangu, que estarão num mesmo grupo, junto com Olaria e Cabofriense. Curiosamente, o Americano de Campos, time do presidente da Federação de Futebol do Rio, Eduardo Viana, estará numa chave com três clubes inexpressivos: Portuguesa da Ilha do Governador, Macaé e Rio Branco.As equipes foram divididas em 28 grupos - 17 formados por três times e 11 por quatro clubes -, com jogos dentro da chave e classificação para a etapa seguinte das duas melhores. A divisão foi feita levando-se em consideração a posição geográfica dos participantes, com o objetivo de diminuir os custos.Na segunda, terceira e quarta fases acontecerão os mata-matas, restando sete para a penúltima fase. Para integrar o grupo, completando oito times, será chamado o clube de melhor campanha em toda a competição. Realiza-se um novo mata-mata e os quatro classificados farão um quadrangular final para decidir o campeão e o vice-campeão, os dois que ascenderão à Série B.A tabela da competição foi divulgada nesta sexta-feira pelo diretor do Departamento Técnico da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Virgílio Elísio, que mandou um recado para os times sem infra-estrutura. "Quem desistir da competição poderá ser suspenso por até um ano, isso está no regulamento", lembrou.De acordo com o dirigente, o melhor para a CBF seria realizar um campeonato com um número menor de clubes. Ele lembrou que a entidade somente vai ajudar financeiramente os indicados como primeiro time pelas Federações Estaduais, o que dá um total de 27, mais os 6 clubes rebaixados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.