Hélvio Romero/AE
Hélvio Romero/AE

Com a 10 do Corinthians, Defederico não teme comparações

Meio-campo argentino quer honrar a camisa que já foi de Carlitos Tevez e se aproximar do futebol de Messi

31 de agosto de 2009 | 11h53

Matias Defederico foi apresentado nesta segunda-feira, 31, no Corinthians com a promessa de honrar a camisa 10, que já foi de Carlitos Tevez, como ele, também argentino. O novo reforço do time garante que essa responsabilidade e seu futebol comparado ao de Lionel Messi não vão pesar quando entrar em campo.

 

Veja também:

som ÁUDIO - Defederico: 'Ronaldo facilitou minha vinda' 

linkMano Menezes quer mais três reforços

especialMASCOTES - Baixe o papel de parede do seu time

especialVisite o canal especial do Brasileirão

Brasileirão 2009 - lista Tabela | tabela Classificação

especialDê seu palpite no Bolão Vip do Limão

"Vestir a camisa que já foi de Tevez, que tem um nome no futebol mundial, é muito gratificante", disse Defederico, em espanhol mesmo, sem nem arriscar o português. "Vou me empenhar ao máximo para honrar essa camisa, mas estou tranquilo para mostrar quem é Matias Defederico", completou.

 

Com status de craque, ele chega por US$ 4 milhões e 80% dos direitos federativos e contrato de um ano. Apesar de Defederico, o técnico Mano Menezes ainda espera a vinda de, pelo menos, mais três reforços. O volante Marcelo Matos, que estava no Panathinaikos (Grécia), deve se apresentar ainda nesta semana.

 

Vindo do modesto Huracán (Argentina), o jovem de 20 anos quer aproveitar a oportunidade para mostrar o seu valor. Ele é uma aposta da diretoria corintiana, mas chega para assumir o meio-campo, carente de criação, desde a saída de Douglas.

 

"Estou muito contente por vir ao Corinthians. Quero agradecer a torcida pelo respeito que tiveram durante minha negociação e mostrar em campo do que sou capaz", disse Defederico, depois do imbróglio envolvendo sua contratação.

FIM DA NOVELA

O novo camisa 10 do Corinthians chegou a São Paulo para exames médicos, mesmo sem o consentimento do seu ex-time. O Huracán não concordou com os valores da negociação e insistia em dizer que o negócio não estava fechado. No início da semana passada, chegou até ameaçou levar o caso para a Fifa.

"Huracán não queria me deixar, mas no primeiro momento da oferta disse que sim, porque sei que será um grande passo para a minha carreira. Estava certo de que iria vir ao Corinthians", disse.

Defederico já fez trabalhos físicos na academia do Corinthians, conversou com os companheiros de clube e já tem condições de enfrentar o Santos, na quarta-feira, no Pacaembu, pela 23.ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Hélvio Romero/AE

Atacante Ronaldo recebe o argentino Matias Defederico, durante os trabalhos físicos desta segunda-feira

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.