Érico Leonan/saopaulofc.net
Érico Leonan/saopaulofc.net

Chavez quer preencher o espaço deixado por Calleri no São Paulo

Argentino pode estrear contra a Chapecoense

O Estado de S.Paulo

27 de julho de 2016 | 16h23

O São Paulo apresentou seu novo camisa 9 na temporada. Substituindo Kieza, que foi para o Vitória, o argentino Andres Chavez chegou ao São Paulo cheio de confiança e ciente da cobrança que terá para mostrar serviço. Como chegou por empréstimo e a pedido do técnico Edgardo Bauza, o argentino de 25 anos pretende ocupar a lacuna deixada por Calleri.

“Chego por empréstimo com opção de compra e confio que as coisas acontecerão bem. Vou tratar de fazer meu melhor para que o clube decida me comprar e não sei se posso ser comparado ao Calleri, porque somos diferentes, mas ambos querem os gols. Quero jogar bem como ele e deixar uma marca para a torcida gostar de mim”, disse o argentino, chamado de Comandante nos tempos em que defendia o Boca Juniors.

Em relação as suas características, Chavez diz que o que tem de melhor é a potência do chute. “Minha característica é essa, com potência. Chuto forte mesmo e tento tirar proveito disso”, disse o atacante, autor de um gol de bicicleta no treino de terça-feira, o primeiro dele com os novos companheiros.

“Foi um lindo gol. Fiquei contente e me deu mais confiança para treinar sempre dando o meu máximo. Tento colocar potência e sacrifício para ir adiante. Espero que faça isso também nos jogos oficiais”, afirmou.

Chavez é profissional há cinco anos e marcou 50 gols na carreira. Foram 38 no Banfield e mais 12 pelo Boca Juniors. Animado com os primeiros dias de clube, o argentino já se coloca a disposição para estrear no domingo, contra a Chapecoense, às 11h, no estádio do Morumbi. “Estou pronto. Vinha treinando e só parei três dias até começar a treinar aqui. Comentei que estou bem e já estou treinando com gana. Quem vai decidir se vou jogar é a comissão técnica”, explicou.

 

Notícias relacionadas
Tudo o que sabemos sobre:
São Paulo FCFutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.