Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Com Adílson, Grêmio tenta se recuperar

Com seu quarto técnico no Campeonato Brasileiro - Adílson Batista assumiu o cargo nesta sexta-feira à tarde - o Grêmio tenta se recuperar neste sábado às 19 horas diante do São Caetano, no Estádio Olímpico. Lanterna da competição com 23 pontos, em 27 jogos, Adílson sabe que missão que terá daqui em diante será muito dura, já que a equipe, devido às seguidas derrotas sofridas, está com a sua auto-estima muito baixa. Ex-capitão do próprio Grêmio na conquista da Libertadores da América de 1996 sob o comando de Luiz Felipe Scolari, o ?Capitão América?, como era chamado pelos torcedores pela sua liderança e carisma, diz que não teme a responsabilidade de treinar o Grêmio numa fase tão ruim como a atual: ?Sei que terei muito trabalho pela frente, mas como o grupo é de qualidade, acredito que dá para reverter a situação." Aos 37 anos, o Grêmio é o quinto clube que Adílson dirige em sua carreira. Começou no Mogi Mirim, passando depois por América (RN), Avaí e Paraná, de onde saiu após a derrota por 4 a 2 para o Figueirense, em Florianópolis, após divergências com alguns diretores do clube. Do grupo campeão da Libertadores, Adílson vai encontrar três ex-companheiros de time: Danrlei, Carlos Miguel e Roger. Este último, após o treino desta sexta-feira pela manhã, não mostrava muito entusiasmo pela chegada do novo treinador. ?É ruim ficar trocando a toda hora. Mas temos que superar todo o problema para sair dessa difícil situação." Para enfrentar o São Caetano de Tite, que conhece muito bem o grupo do Grêmio, Adílson terá a volta de Danrlei, após cumprir suspensão automática. O restante da equipe deverá ser o mesmo, com exceção de Bruno, machucado e Jorge Mutt, suspenso.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.