Felipe Rau/Estadão
Felipe Rau/Estadão

Com ajuda da arbitragem, São Paulo goleia Santo André por 4 a 1

Defesa continua sendo o calcanhar de Aquiles da equipe tricolor

Raphael Ramos, O Estado de S. Paulo

05 de março de 2017 | 18h10

A fragilidade do Santo André prejudica uma análise mais realista do desempenho do São Paulo, mas a defesa continua sendo o calcanhar de Aquiles da equipe neste início de temporada. Mesmo diante de um adversário praticamente inofensivo, a defesa do São Paulo voltou a falhar neste domingo e fez o time correr riscos no Morumbi. A goleada por 4 a 1 foi garantida com a ajuda da péssima arbitragem do trio comandado por Luiz Flávio de Oliveira, que validou dois gols irregulares.

Primeiro, o São Paulo abriu o placar com um gol impedido de Cícero, aos quatro minutos de jogo. Depois, ampliou com Cueva e, na etapa final, Luiz Araújo marcou, com a mão, o terceiro. Já no finzinho da partida, Gilberto fechou o placar. O Santo André, com razão, reclamou muito do juiz, determinante para o placar elástico, apesar de o São Paulo ter sido superior a maior parte do tempo e ter merecido a vitória.

Tão ruim quanto a atuação da arbitragem foi o desempenho da defesa do São Paulo. O lance do gol do Santo André, aos 15 minutos da etapa final, ilustra bem a dificuldade de Rogério Ceni para ajustar o setor defensivo. O São Paulo vencia por 2 a 0 quando o time cometeu um sucessão de erros. Tudo começou quando Lugano vacilou na saída de bola, agarrou o adversário e levou cartão amarelo. Na sequência, o goleiro Sidão e os zagueiros Douglas e Lugano bateram cabeça e a bola cruzou toda a área até chegar para Leonardo empurrar para o gol.

Em nove jogos oficiais na temporada, a defesa do São Paulo só não foi vazada uma única vez, contra o Moto Club, pela Copa do Brasil. O time já sofreu 16 gols no ano. A equipe tem a terceira pior defesa do Estadual, à frente apenas de Novorizontino e Linense.

Neste domingo, o São Paulo não contou com alguns dos seus principais jogadores. De olho no jogo de quarta-feira, contra o ABC, pela Copa do Brasil, Rodrigo Caio e João Schmidt nem foram relacionados. Rogério Ceni também optou por deixar no banco Bruno, Thiago Mendes e Lucas Pratto. O zagueiro Maicon, machucado, se recupera de lesão.

Mesmo com um time alternativo, o São Paulo repetiu os erros cometidos quando atua com todos os seus titulares. O ataque, no entanto, vem livrando a cara da equipe, que alcançou o oitavo jogo consecutivo sem derrota no ano.

FICHA TÉCNICA

SÃO PAULO 4 x 1 SANTO ANDRÉ

SÃO PAULO (4-4-2): Sidão; Buffarini, Lugano, Douglas e Júnior Tavares; Araruna (Thiago Mendes), Jucilei (Wellington), Cícero e Cueva (Wellington Nem); Luiz Araújo e Gilberto. Técnico: Rogério Ceni.

SANTO ANDRÉ (4-4-2): Zé Carlos; Cicinho (Jean), Reniê, Leonardo e Fernando Neto; Baraka, Claudinho, Dudu Vieira e Eduardo Ramos (Paulinho); Henan e Serginho (Edmílson). Técnico: Sérgio Soares.

GOLS: Cícero, aos quatro minutos, e Cueva, aos 26 do primeiro tempo. Leonardo, aos 15 minutos do segundo tempo, Luiz Araújo, aos 30, e Gilberto, aos 43

JUIZ: Luiz Flávio de Oliveira.

CARTÕES AMARELOS: Lugano, Cueva e Gilberto.

PÚBLICO: 20.694 pagantes.

RENDA: R$ 558.115,00.

LOCAL: Estádio do Morumbi, São Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.