AFP
AFP

Com alta procura, Chapecoense cria nova modalidade de sócio-torcedor

Clube mais que dobrou o número de sócios após a tragédia

Estadão Conteúdo

01 de dezembro de 2016 | 15h23

O grande número de pessoas interessadas em ajudar financeiramente a Chapecoense neste momento de luto fez o clube criar, a partir desta quinta-feira, uma nova categoria no seu programa de sócio-torcedor. Há inclusive a possibilidade de o contratante decidir o valor que quer pagar.

No site Futebol Melhor, a Chapecoense aparece com pouco mais de 5 mil sócios-torcedores. Mas, de acordo com o clube, só nas primeiras 24 horas depois do acidente foram mais de 7 mil novos pedidos de adesão. Os números ainda não foram atualizados pelo site Futebol Melhor, referência nestes dados, porque os pedidos ainda precisam ser confirmados pelos torcedores.

As 18 opções do programa de sócio-torcedor da Chapecoense garantem descontos na compra de ingresso e, para adultos, o valor mais baixo cobrado é R$ 70 ao mês. A nova modalidade, de sócio-contribuinte, oferece menos benefícios e visa pessoas de fora de Chapecó que queiram ajudar financeiramente a Chapecoense. Há as opções de mensalidades de R$ 20, R$ 30 e R$ 50, mas também a opção "valor livre".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.