Vinnicius Silva/Cruzeiro
Vinnicius Silva/Cruzeiro

Com ameaças, organizada faz protesto em frente da sede do Cruzeiro

Cerca de 20 torcedores da Máfia Azul foram ao clube nesta segunda-feira

Redação, Estadão Conteúdo

09 de setembro de 2019 | 20h13

A goleada sofrida diante do Grêmio no domingo, em Belo Horizonte, segue trazendo dores de cabeça para o Cruzeiro. Após ouvir vaias e críticas de parte da torcida ainda no dia do jogo, o time mineiro foi alvo de um protesto de uma organizada na tarde desta segunda-feira, com direito a ameaças.

Cerca de 20 torcedores da Máfia Azul se reuniram diante da sede administrativa do clube, no bairro Barro Preto, com faixas e cartazes, além de gritos contra os principais dirigentes do Cruzeiro. O maior alvo individual foi o vice-presidente de futebol, Itair Machado.

As faixas continham críticas, reclamações quanto ao desempenho e dedicação do elenco e até ameaças: "O Cruzeiro vai sair dessa! Nem que tenha que morrer alguém"; "Ronda vai passar nos jogadores baladeiros e acomodados" e "Devolvam o nosso Cruzeiro". Um dos gritos atacava Itair: "A que bom seria, se o Itair voltasse pro Ipatinga". Policiais acompanharam o protesto pacífico, que não contou com nenhum tumulto.

As críticas e reclamações mais exaltadas ao time começaram ainda durante a partida deste domingo. Torcedores presentes no estádio Independência jogaram pipoca sobre os jogadores no banco de reservas do Cruzeiro e não pouparam xingamentos e vaias diante da derrota por 4 a 1.

Ao fim do jogo, o clima não melhorou na entrevista coletiva concedida por Rogério Ceni. O treinador disse ter ficado "envergonhado" pela postura exibida pela equipe ao longo da partida. "Estou envergonhado. Preferia não estar aqui, venho por educação. Lamento a situação vivida hoje e na Copa do Brasil. Temos que fazer diferente. Mesmo que a gente apanhe, nos próximos jogos, a atitude vai ter que ser diferente", comentou.

A dura derrota, em partida em que atuou como mandante, deixou o Cruzeiro na beira da zona de rebaixamento, com 18 pontos, apenas três acima do Fluminense, primeiro time dentro da zona da degola.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.