Lucas Merçon / Fluminense
Lucas Merçon / Fluminense

Com ampla vantagem, Fluminense recebe o Cuenca para confirmar classificação

Ibañez garante time com três zagueiros, mesmo após time carioca vencer por 2 a 0 no jogo de ida

Gabriel Melloni, Estadão Conteúdo

04 Outubro 2018 | 07h30

O Fluminense encara o Deportivo Cuenca nesta quarta-feira para tentar confirmar a vaga nas quartas de final da Copa Sul-Americana. Com a ampla vantagem obtida no jogo de ida, que venceu por 2 a 0, o time carioca pode até perder por um gol de diferença no Maracanã, às 19h30, que estará na próxima fase do torneio continental.

Em uma temporada com poucos motivos para celebrar, o Fluminense vê na Sul-Americana a oportunidade de salvar o ano. Após campanhas decepcionantes no Campeonato Carioca e na Copa do Brasil, e figurando apenas no meio da tabela do Campeonato Brasileiro, o time pode encerrar 2018 com um título continental, mesmo com um elenco de poucos destaques.

Para isso, o técnico Marcelo Oliveira pediu que os jogadores mantenham o comportamento do jogo de ida. Na altitude de Quito, o Fluminense chegou a sofrer com a pressão do Deportivo Cuenca em diversos momentos, mas nunca parou de atacar e foi premiado com o triunfo por 2 a 0.

Resta saber se o esquema tático será o mesmo do confronto de ida. Se obteve sucesso em Quito e na vitória sobre a Chapecoense, fora de casa, pelo Brasileirão, o sistema com três zagueiros foi bastante falho na derrota do último fim de semana para o Grêmio, no Rio.

Por isso, foi especulado que Marcelo pudesse voltar a armar o Fluminense no 4-4-2, mas o zagueiro Ibañez indicou o contrário. "Três zagueiros, muita gente vê como mais defensivo, mas eu penso que é um esquema mais ofensivo. Atacamos com os dois laterais, chegando mais ou menos com sete jogadores na frente. Vamos propor o jogo desde o início, manter a posse de bola", declarou na véspera do confronto.

Independente do time que vai a campo, no Fluminense todos sabem da importância que terá a torcida neste confronto. Mais de 35 mil ingressos já haviam sido vendidos até a última quarta, e a expectativa é de casa cheia no Maracanã nesta quinta.

Do outro lado, o Deportivo Cuenca sonha com um milagre, e o técnico Richard Páez fez mistério sobre a escalação. Precisando ir para o ataque se quiser seguir vivo no torneio, o treinador deixou no ar duas dúvidas no meio de campo e outra no ataque. No meio, John Rodríguez, Jonathan De la Cruz, Emmanuel Martínez e Abel Araujo brigam por duas vagas. Mais à frente, a disputa é entre Juan Diego Rojas e Emiliano Bonfigli.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.