Divulgação/Figueirense
Divulgação/Figueirense

Com apenas 22% de aproveitamento, Micale é demitido do Figueirense

Má campanha fez com que o clube catarinense corresse risco de rebaixamento na Série B

Estadão Conteúdo

28 de novembro de 2018 | 19h34

O Figueirense anunciou a saída do técnico Rogério Micale, campeão olímpico pelo Brasil em 2016. Ele tinha contrato até o fim de 2019, mas o aproveitamento de apenas 22,2% acabou pesando na decisão da diretoria de procurar outro comandante para iniciar a próxima temporada à frente da equipe.

Micale assumiu o time após a saída de Milton Cruz e comandou o clube em 12 partidas, com seis derrotas, cinco empates e uma única vitória, diante do Criciúma, por 3 a 2. A má campanha fez com que o clube catarinense corresse risco de rebaixamento na Série B.

O treinador colecionou fracassos desde que foi campeão olímpico com a seleção brasileira. Antes do Figueirense treinou Atlético Mineiro e Paraná, mas sem sucesso. O trabalho no clube de Curitiba foi nesta temporada, contribuindo para a queda no Brasileirão.

Iniciando uma reformulação no elenco - 20 jogadores têm contrato apenas até o final do ano -, o Figueirense espera anunciar o nome do seu novo treinador nos próximos dias para iniciar o trabalho visando a temporada 2019.

Um dos nomes cotados é de Guto Ferreira, ex-Bahia e Chapecoense. Outro comentado é Hemerson Maria, que ficou duas temporadas à frente do Vila Nova-GO.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.