Ivan Storti/ Divulgação
Ivan Storti/ Divulgação

Renato quer 'jogo de pressão' contra o Palmeiras na Vila

Experiente volante conta com um bom resultado no jogo de ida

MARCIUS AZEVEDO, O Estado de S. Paulo

24 de novembro de 2015 | 17h33

Nada de estudar o adversário. O Santos vai partir para o nocaute desde os primeiros minuto do clássico contra o Palmeiras, no primeiro jogo da final da Copa do Brasil, nesta quarta-feira, na Vila Belmiro. A estratégia foi revelada pelo volante Renato. A equipe alvinegra sabe que precisa de um bom resultado para jogar com mais tranquilidade em São Paulo.

"Vamos fazer um jogo de pressão. Se possível, sair com vitória porque eles vão decidir em casa", afirmou Renato, que espera contar com o torcedor para incentivar o time ainda mais. São 16 jogos sem perder na Vila Belmiro, com 15 vitórias e um empate, justamente no último jogo, diante do Flamengo.

"A torcida é o 12º jogador. Incentiva. No momento que o time toma abafa, eles gritam, tem incentivo maior. Às vezes, você tira força que desconhece que tem. O torcedor influencia muito. Esperamos fazer um grande jogo e sair com resultado para ter vantagem no segundo jogo", discursou.

Apesar da força em casa, Renato prega respeito ao Palmeiras. Para o volante, os cinco confrontos desta temporada, incluindo os dois que deram o título paulista ao Santos, precisam ser esquecidos. "Teremos dificuldade. É uma equipe com muita qualidade. Frisei que não é a mesma do Paulista, existe entrosamento maior. Não temos que desrespeitar ou menosprezar pelos resultados anteriores", afirmou.

Em relação ao fato de o primeiro jogo acontecer em um momento em que o Santos caiu de produção, Renato minimizou a mudança de data pedida pela diretoria santista. A princípio, o confronto iria acontecer na semana seguinte ao clássico contra o São Paulo, quando o time se classificou à decisão da Copa do Brasil.

"Não sabemos o que aconteceria. Não dá para dizer que seria melhor, haveria três semanas antes do segundo jogo da final. Poderia até não dar tanto valor pro segundo jogo. É complicado fazer uma final e ficar três semanas para outra. Se fosse naquela semana, cada jogo é um jogo. Poderia não sair com o resultado", afirmou o volante.

Santos e Palmeiras fazem o segundo jogo da final da Copa do Brasil, na próxima quarta-feira, dia 2 de dezembro, no Allianz Parque.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCopa do BrasilSantos FC

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.