Felipe Rau / Estadão
Felipe Rau / Estadão

Com apoio da torcida, Ponte Preta encerra preparação em Campinas

Gilson Kleina não deve promover surpresas no time para encarar o Avaí

O Estado de S.Paulo

22 de novembro de 2018 | 21h06

A Ponte Preta fez seu último treinamento em Campinas nesta quinta-feira antes de seguir para São Paulo, onde vai realizar uma atividade na sexta cedo - em local não divulgado. Na sequência, a delegação embarca para Florianópolis (SC), palco da partida decisiva de sábado, contra o Avaí, às 17 horas, pela última rodada da Série B do Campeonato Brasileiro.

O treinamento realizado no estádio Moisés Lucarelli mais uma vez foi fechado para a imprensa, mas Gilson Kleina não vai promover surpresas. O zagueiro e volante Nathan será o substituto do capitão João Vitor, expulso contra o Coritiba, e o meia Tiago Real retorna de suspensão no lugar do atacante Victor Rangel.

"É o jogo mais importante do ano, um ano difícil para todos na Ponte Preta. Nossa equipe reagiu no campeonato no momento certo, então espero ficar entre os quatro", afirmou Gilson Kleina, que tem sete vitórias e um empate nessa sua terceira passagem.

Apesar da atividade ter sido fechada, perto de 100 torcedores estiveram presentes do lado de fora do estádio e procuraram passar apoio aos jogadores na saída do ônibus. O técnico Gilson Kleina foi quem teve o nome mais gritado. Segundo a administração do local, restam poucos bilhetes dos 1.800 ingressos destinados à torcida na Ressacada.

Na quarta colocação, com 59 pontos, a Ponte depende apenas de si para conquistar o acesso à elite. Se perder ou empatar, precisa torcer para o CSA, que tem 59 pontos e está atrás no saldo de gols (12 contra 10), ter o mesmo resultado diante do Juventude, em Caxias (RS).

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.