Divulgação
Divulgação

Com juiz confuso, Flu perde da Chapecoense e fica fora do G4

Tricolores reclamam de gol anulado e pênalti para os catarinenses

ALINE TORRES, ESPECIAL PARA AE, Estadão Conteúdo

26 de julho de 2015 | 13h37

Com dois gols de Bruno Rangel, a Chapecoense venceu o Fluminense na Arena Condá por 2 a 1, neste domingo, pela 15ª rodada do Campeonato Brasileiro. A equipe carioca saiu do jogo em Chapecó (SC) na bronca com o árbitro paulista Raphael Claus, que anulou um gol inicialmente validado de Marcos Júnior e no final da partida aprontou uma confusão para marcar o pênalti que daria a vitória ao time da casa.

Para piorar, com a derrota, o Fluminense ficou fora do G4 do Brasileirão, mantendo os 27 pontos na quinta posição da tabela e ainda sob risco de ser ultrapassado por São Paulo e Fluminense. Já a Chapecoense permanece em nono lugar, com 22 pontos.

O time da casa abriu o placar aos 26 minutos de jogo. Bruno Rangel recebeu na área a bola e em dois toques fulminou o goleiro Diego Cavalieri. Como a partida era lá e cá desde o início, o Fluminense não demorou a responder e igualou o marcador dois minutos depois. Após jogada da direita, Osvaldo cruzou para área e o goleiro Danilo saiu socando a bola. Na sobra, o volante Edson mandou de primeira um chute forte para estufar as redes.

O gol deu ânimo aos cariocas, que balançaram as redes dez minutos depois com Marcos Júnior, após cruzamento da esquerda. Raphael Claus apontou para o centro de campo, validando o gol, mas após reclamação dos jogadores da Chapecoense, voltou atrás e anulou o gol. Somente no intervalo veio a justificativa de que o atacante teria colocado a mão na bola na hora do cabeceio.

A segunda etapa foi toda do Fluminense, com muita pressão sobre a defesa da Chapecoense. Quando o jogo se encaminhava para o empate, apareceu novamente o apito de Claus. O zagueiro Antônio Carlos derrubou Bruno Rangel aos 44 minutos. O juiz não deixou claro se marcou a infração fora ou dentro da área. Depois de reclamação de ambos os lados ele decidiu pela penalidade máxima. Bruno Rangel converteu a cobrança e definiu a vitória da Chapecoense.

O Fluminense terá a chance de voltar ao G4 no próximo sábado, quando encara no Maracanã o Grêmio, a partir das 18h30. A Chapecoense joga no domingo, às 16 horas, em Porto Alegre, contra o Internacional.

FICHA TÉCNICA

CHAPECOENSE 2 X 1 FLUMINENSE

CHAPECOENSE

Danilo; Apodi, Vilson, Neto, Dener Assunção; Elicarlos, Bruno Silva, Cleber Santana (Hyoran), Tiago Luis (Maranhão), Ananias (Wagner); Bruno Rangel. Técnico: Vinícius Eutrópio.

FLUMINENSE

Diego Cavalieri; Wellington Silva (Renato), Gum, Antônio Carlos, Breno Lopes; Edson, Jean, Gustavo Scarpa; Osvaldo (Lucas Gomes), Marcos Júnior e Fred (Magno Alves). Técnico: Ederson Moreira.

GOLS

Bruno Rangel, aos 26 minutos do primeiro tempo e aos 44 minutos do segundo tempo, e Edson, aos 28 minutos do primeiro tempo.

CARTÕES AMARELOS

Cleber Santana, Wagner (Chapecoense); Jean, Edson, Antônio Carlos (Fluminense).

ÁRBITRO

Raphael Claus (SP).

PÚBLICO

8.494

RENDA

R$ 112.200,00

LOCAL

Arena Condá, em Chapecó (SC)

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.